Um estudo da Cetelem revela que atualmente apenas 15% dos europeus não compram artigos novos pela Internet. Em Portugal a percentagem é maior, com 33% dos que responderam à pesquisa a garantirem que nunca compram produtos novos através da Internet e com um número significativamente menor (28%) a afirmarem que recorrem hoje mais a essa opção que antes da crise. A média europeia é de 39%.

Contudo, Portugal destaca-se no que se refere às compras de artigos em segunda-mão e à utilização da Internet para vender bens que já não queremos: 14% dos portugueses partilham ou trocam mais bens hoje que antes da crise, aumentando para 26% a percentagem de consumidores que recorre à revenda de produtos em Portugal e para 21% os que compram nas mesmas condições.

Na Europa verifica-se que 6 em cada 10 pessoas revendem os seus objetos e que 2 em cada 3 compram artigos em segunda mão, mas só 9% admitem ter aumentando esse tipo de práticas nos últimos cinco anos.

O estudo da Cetelem foi realizado tendo por base inquéritos a 8.719 europeus em 12 países, feitos entre 4 de novembro e 2 de dezembro. Também revela que está a crescer na Europa a utilização dos serviços que permitem recolher na loja os produtos encomendados online. Na Europa 15% dos consumidores admite usar mais hoje que há cinco anos este tipo de facilidade. Em Portugal a percentagem é menor: 10%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.