Perante a resposta de Donald Trump ao assalto ao Capitólio, o YouTube decidiu proibir o presidente cessante de publicar novos vídeos ou de fazer livestreams no seu canal durante, pelo menos, sete dias.

A plataforma explica, através da sua conta no Twitter, que a medida surge após uma revisão do conteúdo do canal, relacionando-se também com as crescentes preocupações de que mais incidentes violentos possam ocorrer. Uma vez que o canal de Donald Trump viola as políticas do YouTube, o mesmo recebe agora a primeira advertência, ou “strike”.

De acordo com a plataforma, se um canal receber uma segunda advertência dentro de um período de 90 dias, não poderá publicar conteúdo durante 2 semanas. Se cometer mais uma violação das políticas durante esse mesmo espaço de tempo, o canal será removido de forma permanente do YouTube.

Além da proibição, o YouTube desabilitou a secção de comentários em todos os vídeos do presidente cessante durante um período de tempo indefinido, uma medida que já está a ser aplicada em outros canais.

Sendo uma das últimas plataformas a tomar uma ação concreta em relação à conta de Donald Trump, já depois da vasta maioria ter tomado medidas muito mais “apertadas” logo na semana em que sucederam os incidentes no Capitólio, a resposta inicial do YouTube foi criticada pelo recém-criado sindicato Alphabet Workers Union.

"Ataque" ao Capitólio: Novo sindicato da Google critica resposta do YouTube depois do comportamento de Trump
"Ataque" ao Capitólio: Novo sindicato da Google critica resposta do YouTube depois do comportamento de Trump
Ver artigo

O grupo de trabalhadores da Alphabet, a “casa-mãe” da Google, acusou a plataforma de fomentar ideologias fascistas e de não ter agido como devia após o assalto. “O YouTube recusa-se a responsabilizar Donald Trump por não cumprir as próprias regras da plataforma, escolhendo apenas eliminar um vídeo em vez de removê-lo inteiramente”.

Mais tarde, o YouTube acabou por anunciar novas medidas relacionadas com a disseminação de informações falsas. A plataforma vai passar então a enviar uma primeira advertência a qualquer utilizador que viole a política de integridade acerca das eleições presidenciais, eliminado os vídeos em questão e impedindo-o de fazer novas publicações durante uma semana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.