A gigante tecnológica vai aumentar a produção do seu mais recente smartphone em 10% devido ao elevado nível de procura por parte dos consumidores, requerendo às suas produtoras o fabrico de cerca de oito milhões de dispositivos, avança o Nikkei Asian Review.

Os smartphones mais cobiçados pelo público são o modelo base do iPhone 11 assim como a sua versão Pro, afirmam as fontes a que a publicação japonesa teve acesso. O aumento no número de pedidos destes equipamentos às fábricas parece indicar que estratégia de Tim Cook, CEO da Apple, de oferecer dispositivos móveis com preços mais “em conta” está a funcionar.

Depois da escalada que se tem vindo a notar no valor do iPhone, a Apple decidiu reduzir pela primeira vez o preço do modelo de base da sua nova linha de dispositivos, embora tenha "esticado" o preço dos restantes dispositivos. Nos Estados Unidos o iPhone 11 começa nos 699 dólares, um valor mais baixo do que os 749 dólares do iPhoneXR de 2018 ou até mesmo da “módica” quantia de 999 dólares do iPhone X lançado em 2017.

Apple "estica" preço dos novos iPhone. Modelo mais caro custa 1.679 euros
Apple "estica" preço dos novos iPhone. Modelo mais caro custa 1.679 euros
Ver artigo

Outro dos fatores que pode ter contribuído para aumentar temporariamente a procura é que a produção dos dispositivos ainda é feita na China, sendo que o governo norte-americano adiou os seus planos de aplicar uma taxa de 10% nas importações de produtos eletrónicos chineses. Uma vez que o adiamento termina a 15 de dezembro deste ano tal pode impulsionar ainda mais a procura pelos smartphones da Apple durante a época de compras que antecede o Natal.

Apesar da aparente prosperidade os fabricantes dos modelos da nova linha de smartphones da Apple tem receio de que os elevados níveis de produção se tornem insustentáveis. “Para já o nível de procura está a ser bom, mas temos de ter cuidado para não ser demasiado otimistas”, afirmou uma das fontes contactadas pelo Nikkei Asian Review.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.