No final de agosto o Facebook pediu à Apple para reduzir ou retirar a taxa cobrada à sua funcionalidade de organização de eventos online. Esta ferramenta permite aos pequenos negócios e criadores cobrarem bilhetes virtuais para eventos organizados na rede social. Como esta funcionalidade teve cariz solidário, devido ao isolamento da pandemia de COVID-19, o Facebook decidiu abolir qualquer taxa para si desses eventos pagos até ao próximo ano.

Como a Apple negou o pedido do Facebook, a empresa de Mark Zuckerberg introduziu uma notificação na app referindo que a gigante da maçã manteria a taxa dos 30%, de forma a alertar os comerciantes de que teriam de lidar com o respetivo valor cobrado. A Apple acabaria por cortar essa informação, baseado numa regra que impede os developers de mostrar informação “irrelevante” relacionada com a app.

A Apple reconsiderou agora essa decisão e vai também abolir a taxa que era cobrada aos bilhetes realizados através do Facebook Pay, ajudando os pequenos negócios a receberem a totalidade das receitas das suas iniciativas online, nas plataformas iOS. Segundo a Reuters, a exceção será feita aos criadores do Facebook Gaming, cujas taxas não serão levantadas, porque a Apple considera que estes negócios não foram afetados pela pandemia.

O Facebook não terá sido a única empresa a fazer pressão à Apple, pois a Airbnb e a ClassPass tiveram situações idênticas negadas pela gigante tecnológica. E apesar da Apple ter “feito a vontade” à rede social, a empresa de Mark Zuckerberg considera que não fez o suficiente. O Facebook decidiu retirar a sua taxa até agosto de 2021, mas a Apple apenas oferece três meses, o que é pouco, nas palavras de um representante da empresa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.