Os principais marcos e “conquistas” dos últimos anos da TAP Air Portugal foram hoje assinalados por Antonoaldo Neves, CEO da companhia aérea portuguesa, que destacou especialmente o sucesso do FlyTap e da campanha de Stopover junto dos clientes. O executivo participou num painel de debate no SITA Euro IT Summit que juntou também Armando Brunino, CEO da SEA que gere o aeroporto de Milão, Bernard Gustin, chairman da Elia Group e Sergio Colella, presidente da SITA para a Europa.

Depois da reestruturação das operações em 2018, 2019 é o ano das ops Netline, onde as vendas online assumem maior peso – representando já mais de 40% de vendas dos bilhetes e chegando a 65% do peso em alguns mercados, como é o caso de Dublin, afirma o CEO. “O FlyTAP, lançado em 2015, já conta com 5 anos de crescimento, com mais de 97% de sessões, mais de 333% de acessos mobile, um crescimento de 636% de vendas em telemóveis e de 141% nas vendas no site, que se tornou uma loja premium onde os clientes são reconhecidos e onde têm as ferramentas para conseguir os melhores negócios.

A procura da experiência de cliente está no centro desta estratégia, com a satisfação a subir na maioria dos indicadores. O fornecimento de acesso à internet a bordo dos aviões neo 330 & 321 da frota da TAP é apontado por Antonoaldo como um bom exemplo, referindo que este fator aumenta a satisfação e a qualidade da experiência. "Em alguns dos nossos aviões temos 10% dos clientes ligados à internet", explica, dizendo que “até as bebidas sabem melhor quando há Wi-Fi grátis”.

Os números partilhados pelo CEO da TAP indicam que já foram realizadas mais de 200 mil ligações gratuitas ao Wi-Fi a bordo em mais de 3.650 voos. Ao todo usaram a internet a bordo mais de 217 mil pessoas. O quiosque digital tem também número de adesão interessantes, com mais de 1 milhão de downloads e 52 revistas e jornais disponíveis.

A caminho está uma nova app para gerir as reservas, o primeiro passo para a renovação da plataforma de eCommerce da TAP, e um sistema de self service recovery para gestão de irregularidades na FlyTap e na app, refere Antonoaldo Neves, sublinhando que a tecnologia é um elemento importante da estratégia de qualquer companhia aérea.

Sustentabilidade e transparência da indústria

No painel que abriu o SITA Euro IT Summit, que decorre em Lisboa, esta ideia foi defendida por todos os participantes. Bernard Gustin, Chairman do Elia Group, lembrou mesmo que as companhias aéreas têm de se preparar para uma nova onda de disrupção que deverá acontecer em breve e que é preciso saberem adaptar-se ou podem tornar-se dinossauros, e morrer.

Para Sergio Colella uma das soluções passa por partilhar dados entre os vários operadores e criar uma plataforma de software para operar de forma mais eficiente e digitalizar a experiência do consumidor. Mas Antonoaldo Neves sublinha também a capacidade de antecipação, porque os aviões têm de ser comprados a 5 anos e é preciso saber antecipar as necessidades e interesses dos clientes.

O CEO da TAP apontou ainda na conferência dois temas relevantes para a indústria, defendendo que é preciso optimizar a gestão do tráfego nos aeroportos, porque se gasta muito combustível nestes processos, o que não ajuda para a sustentabilidade e também para a eficiência operacional. A pressão que é feita sobre os preços devido à transparência de preços dos bilhetes – e que segundo Antonoaldo Neves não acontece noutras indústrias – foi também sublinhada como um fenómeno que poderá ter de mudar a médio e longo prazo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.