O mais recente relatório de resultados da Netflix revela que, desde 2017, o serviço de streaming registou um crescimento exponencial fora dos Estados Unidos e Canadá. À medida a competição se torna cada vez mais forte no território norte-americano, com ofertas como a Disney+ ou a Apple TV, a empresa deu a conhecer que a região Ásia-Pacífico foi a que mais lucros conseguiu arrecadar ao longo do período de três anos, chegando aos 382 milhões de dólares.

De acordo com o documento registado pela empresa na Securities and Exchange Commission (SEC), os resultados obtidos nos região Ásia-Pacífico representam um crescimento de 153% desde o final do terceiro trimestre de 2017. Embora o território apenas corresponda a 9% do total de subscritores, no mesmo período, o número de subscrições na região triplicou, chegando aos 14,48 milhões.

A região Europa, Médio Oriente e África toma o segundo lugar do “pódio”. Desde 2017, o lucro cresceu 130%, correspondendo a um total de 1,42 mil milhões de dólares e a cerca de 47,35 milhões de subscritores. Já na América Latina, os lucros do serviço de streaming aumentaram na ordem dos 71%, chegando aos 2 mil milhões de dólares, enquanto as subscrições cresceram 61% nos últimos três anos, alcançando 29,4 milhões de membros.

Embora ainda detenha o maior número de subscritores, contando com 67, 1 milhões de membros, a região dos Estados Unidos e o Canadá foi a que registou o menor nível de crescimento desde 2017, rondando os 23%. Os resultados obtidos neste mercado poderão significar uma ainda maior aposta da plataforma de streaming nos mercados internacionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.