O plano de migração da rede TDT aprovado no início de outubro pela Anacom volta a ser criticado esta sexta-feira pela Altice Portugal. A empresa apresentou esta quinta-feira o planeamento detalhado de migração da rede com a data de alteração de cada estação emissora, reiterando que o calendário apresentado e que consta da decisão é "irreal e impossível de cumprir".

A explicação consta do comunicado enviado às redações na manhã desta sexta-feira, onde a empresa justifica novamente a sua posição, depois de já em outubro ter impugnado a decisão da ANACOM. A Altice Portugal considera que na calendarização que consta da decisão, a ANACOM não atendeu aos prazos de entrega dos equipamentos necessários, "nomeadamente desconsiderando a necessidade de realização de uma série de atividades de implementação técnica previstas para execução em período anterior ao rollout, incluindo as relativas ao piloto, à instalação de novos emissores e à instalação de sistemas radiantes", escreve a empresa.

ANACOM: Leilão de frequências 5G em Portugal arranca em abril de 2020
ANACOM: Leilão de frequências 5G em Portugal arranca em abril de 2020
Ver artigo

Face este panorama, a Altice Portugal garante rejeitar "qualquer responsabilidade pelo irrealismo do calendário previsto na decisão. atento às advertências por esta efetuadas e plano operacional de operação atempadamente apresentado, defendido e fundamentado, tanto do ponto de vista institucional como através de demonstrações operacionais.

E depois de já ter afirmado que o plano de migração apenas poderia começar na segunda semana de fevereiro, a Altice aponta agora como calendário possível, caso não se verifiquem mais atrasos, início em 10 de fevereiro de 2020 e o fim em 24 de julho de 2020. Ora, estes prazos diferem da proposta da ANACOM que no plano de migração apontou para o início de trabalhos para a terceira semana de janeiro e na primeira semana de fevereiro de 2019, num processo que se espera estar terminado no dia 30 de junho.

"Este calendário considera o prazo de 4 meses para a entrega dos equipamentos necessários para a migração da rede TDT e o período de rollout de 5 meses e meio", explica a ALTICE, que, ainda assim, garante que relativamente à calendarização do piloto, no dia 27 de novembro, e à instalação de novos emissores, a Altice Portugal acredita ser possível realizar.

60 redes 5G vão estar ativas na Europa este ano e "Portugal não vai ser uma delas", diz presidente da Altice Portugal
60 redes 5G vão estar ativas na Europa este ano e "Portugal não vai ser uma delas", diz presidente da Altice Portugal
Ver artigo

No comunicado a Altice Portugal volta a reforçar a sua preocupação no que concerne ao apoio ao utilizador TDT e rejeita qualquer responsabilização por problemas que ocorram no atendimento que presta através da sua linha de apoio à TDT. Por isso, rejeita "qualquer responsabilização por problemas que ocorram no atendimento que presta através da sua linha de apoio à TDT, causados por lacunas e insuficiências no plano desenhado e de suporte ao utilizador no âmbito do processo de migração da rede TDT".

"A Altice Portugal reitera assim que veiculará através de todos os meios ao seu alcance que em nada tem que ver com este procedimento e não admitirá danos de imagem por planos ou projetos mal desenhados e incapazes de fazer face às exigências que este processo obriga", conclui.

800 102 002: a nova linha gratuita da ANACOM para apoiar a população na migração da TDT

A partir desta sexta-feira quem tiver dúvidas ou precisar de informações sobre o processo de migração da rede de emissores da TDT, designadamente sobre a alteração do emissor de Odivelas Centro, agendada para o próximo dia 27, terá uma linha à sua disposição. O 800 102 002 é  o número gratuito disponibilizado pela ANACOM para este efeito.

Disponível entre as 9h e as 22h todos os dias, o call center para além de dar informação e esclarecer dúvidas, também "dará ajuda personalizada às pessoas que o contactem para obter apoio no processo de sintonia dos televisores ou descodificadores TDT", explica a ANACOM.

Mas no dia 27 de novembro, dia em que o emissor de Odivelas Centro passará do canal 56 para o canal 35, e no dia seguinte, o número vai funcionar até às 24h, por ser expectável que mais pessoas contactem o call center, uma vez que quando o emissor for alterado quem apenas tem TDT (televisão gratuita) ficará sem imagem no seu televisor. Para voltar a ver televisão normalmente basta fazer a sintonia automática, utilizando o comando da televisão ou do descodificador TDT.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.