Um estudo indica que o nível e qualidade da comunicação nas empresas europeias e na relação destas com clientes, parceiros e fornecedores piorou de forma significativa durante a recessão económica. Setenta por cento das empresas inquiridas num estudo encomendado pela Avaya admitem que pelo menos parte das suas comunicações sofreu negativamente o efeito da crise.



A maior parte das empresas que assumem ter desinvestido nesta área fê-lo a nível interno (55 por cento), mas mais de metade acredita que esse facto também teve impacto nas comunicações com os seus clientes.



Por países, as empresas italianas foram as mais atingidas pela retracção económica - 79 por cento admitem-no no estudo - e as alemãs as menos atingidas, embora mais de metade das inquiridas (66 por cento) tenham sofrido efeitos da recessão.



O estudo revela por outro lado que há uma utilização crescente de media sociais e novos dispositivos electrónicos no universo empresarial, sobretudo junto dos gestores seniores. Mais de metade dos inquiridos (55 por cento) usam smartphones e serviços como a Facebook, o Twitter ou o Linkedin de forma mais intensiva que há 18 meses atrás.



A Avaya defende que é o interesse dos gestores de topo nestas novas tecnologias que está a motivar uma transformação nas empresas, na forma como as comunicações são encaradas e geridas e relaciona o facto com o aumento dos pedidos de integração deste tipo de ferramentas nas infra-estrutura de comunicações, particularmente em Contact Centres.



The Value of Communications in a Downturn foi realizado com base em 2.502 entrevistas recolhidas em França, na Alemanha, em Itália e no Reino Unido.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.