A fase principal do leilão do 5G, onde participam operadoras como a MEO, a NOS e a Vodafone, avançou para o seu 38º dia, num processo que já superou largamente a duração da fase reservada aos novos entrantes no mercado móvel português. Nas seis rondas de hoje, as licitações atingiram os 252,72 milhões de euros, um valor que representa uma subida de 2,624 milhões em relação ao dia anterior.

Ao todo, a soma das licitações da fase dos novos entrantes com as que foram hoje alcançadas hoje na fase principal já é superior a 337 milhões de euros, ultrapassando o preço de reserva fixado pela Anacom nos 237,9 milhões.

No que respeita a mudanças, os dados disponibilizados pela Anacom permitem verificar que estas se situam apenas na faixa dos 3,6 GHz, onde hoje se registam subidas nas propostas relativas a 15 dos 40 lotes disponíveis. Constata-se uma dinâmica de crescimento que leva a subidas rondar, no máximo, os 159% em relação ao preço de reserva, como é o caso do lote J15.

Interesse dos operadores nas faixas de 3,6 GHz continua a prolongar Leilão do 5G. Mas os 2,6 GHz voltam "à guerra"
Interesse dos operadores nas faixas de 3,6 GHz continua a prolongar Leilão do 5G. Mas os 2,6 GHz voltam "à guerra"
Ver artigo

A faixa dos 2,6GHz acendeu o interesse das operadoras no 36º dia, registando propostas na ordem dos 5,246 milhões de euros e apresentando um crescimento 75% face ao valor de reserva de espectro.

Ainda nesta faixa, os lotes F1 e F2, tinham registado um crescimento de mais de 200% em relação ao preço de reserva e, a par da faixa dos 2,1 GHz, estão entre os que mais valorizaram no total do leilão.

Já as faixas dos 900 MHz e dos 700 MHz continuam a não registar alterações desde o início da fase principal, com licitações nos 6 e 19,2 milhões de euros, respetivamente. Na faixa que ficou livre após a conclusão do processo de migração da TDT há ainda um lote sem qualquer oferta.

De acordo com o regulamento, o leilão só terminará quando não existirem novas licitações, fixando-se o valor final e cabendo à Anacom fazer a consignação das licenças e, por fim, a atribuição. Só depois é que podem avançar as ofertas comerciais.

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação. (Última atualização 19h10)

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.