Não há grandes novidades a registar no 136º dia da fase principal do leilão para as licenças do 5G em Portugal, que decorre desde 14 de janeiro. A Anacom acaba de divulgar os números, indicando que houve 12 rondas e os valores máximos licitados em cada lote, cumprindo um ritual que o SAPO TEK se comprometeu a acompanhar mas que ainda parece ter um desfecho longínquo.

Hoje foram novamente os lotes da faixa de espectro dos 3,6 GHz a gerar interesse. É uma das faixas nativas do 5G que permitirá maior velocidade mas com um alcance mais curto, e tem garantido o apetite dos operadores nas últimas semanas, embora com incrementos de valor muito reduzidos, a rondar os 1 e 2%.

No total o encaixe potencial já ultrapassa os 339 milhões de euros, só na fase principal do leilão, que se somam às ofertas angariadas na fase dos novos entrantes para atingir os 423,5 milhões. Mesmo assim são apenas mais 143 milhões do que era previsto pela Anacom, depois de mais de os seis meses de licitações a "conta gotas", como temos reportado.

Portugal na cauda da Europa no 5G

O atraso do leilão tem sido reconhecido pelos operadores, pela Anacom e pelo Governo, mas há culpas atribuídas de parte a parte. Este é o mais longo procedimento de atribuição de licenças de sempre e ultrapassa o leilão da Alemanha, que tinha sido considerado épico e que durou três meses. Mesmo a alteração de regras impostas pela Anacom, com a duplicação do número de rondas diárias, parece não estar a conseguir resolver um problema que tem impactos negativos na economia e desenvolvimento da tecnologia em Portugal.

Segundo o mais recente relatório do Observatório Europeu para o 5G, Portugal e a Lituânia eram os únicos dois países da União Europeia sem serviços de quinta geração no final de junho. "No final de junho de 2021, 25 países da UE-27 desfrutavam de serviços 5G", refere o relatório.

5G Observatory Quarterly Report - junho 2021
créditos: Observatório Europeu para o 5G

O Observatório refere que "em muitos países há mais do que um fornecedor de serviço 5G". Países como a Dinamarca, França, Itália, Espanha e Suécia contam com quatro fornecedores. Já Áustria, Bulgária e República Checa, Finlândia, Alemanha, Grécia, Irlanda, Luxemburgo, Holanda, Polónia e Roménia contam com três.

O documento destaca também que "novos lançamentos de serviços comerciais ocorreram durante o segundo trimestre de 2021, com a Orange Slovakia e Melita a tornar-se em maio" deste ano "a primeira rede 5G nacional de Malta".

Nota da Redação: Foi adicionada mais informação e imagens. Última atualização 19h20

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.