Em duas novas propostas endereçadas à Anacom, a Portugal Telecom pretende ver revisto o tarifário no fixo a partir deste ano de modo a que o valor da assinatura seja convertido em chamadas gratuitas ao fim-de-semana . Ao mesmo tempo, pediu também ao regulador que o autorize a aumentar a velocidade da sua oferta de retalho de ADSL, sem aumento de preços, segundo indicou recentemente Miguel Horta e Costa, presidente da PT, numa conferência em Nova Iorque, citado pela imprensa nacional.



Os planos relativamente à rede fixa visam "dar valor à assinatura", referiu Horta e Costa, afirmando ter esperança que a Anacom desta vez aprove a proposta. O regulador tinha recusado proposta idêntica à PT em 2001.



A Portugal Telecom está igualmente a propor à Anacom aumentar a velocidade da sua oferta de retalho de ADSL sem aumentar os preços, ou seja, manter o preço de retalho da oferta de ADSL actual a 512 Kbps, mas oferecer 2 Mbps.



Até ao final do ano, a empresa pretende investir cerca de 225 milhões de euros, montante que prevê o investimento em tecnologia para aumentar a velocidade da rede de banda larga até aos 20 Mbps e o reforço da cobertura.



Até ao momento existem 1,7 milhões de lares com PCs, 72 por cento dos quais com ligação à Internet através de banda larga, diz a PT que acredita haver potencial para a taxa de penetração crescer para 2,5 a 2,6 milhões de lares.



Em Fevereiro, a PT ultrapassou os 750 mil clientes de banda larga. O objectivo é chegar ao milhão até ao final deste ano.


Notícias Relacionadas:

2005-03-03 - Ofertas integradas de voz e dados sustentam estratégia da PT para o Fixo

2005-03-03 - Lucros da Portugal Telecom melhoram 108% em 2004

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.