Em 2.280 inquéritos abertos para analisar as causas dos acidentes registados no primeiro semestre de 2019 ficou provado que a distração foi um dos fatores identificados em 508 casos, associada ou não ao uso do telemóvel. Segundo os dados, destes acidentes 38 foram mesmo atribuídos à utilização de telemóvel ao volante.

A PSP iniciou esta semana uma nova operação direcionada à fiscalização do uso de telemóvel ao volante e avisa que usar o telemóvel durante a condução "possui efeitos tão nocivos como conduzir sob efeitos de álcool". A operação "PHONE OFF" vai estar na estrada até domingo, no continente e regiões autónomas.

Telemóveis com seguro dão azo a cinco simulações de crimes no mês de junho em Odivelas e Loures
Telemóveis com seguro dão azo a cinco simulações de crimes no mês de junho em Odivelas e Loures
Ver artigo

Vários estudos mostram que a distração com o telemóvel aumenta em quatro vezes o risco de acidentes, sendo que a Polícia recorda que a principal consequência de utilizar o telemóvel durante a condução é a distração física, através da mão ocupada; visual, ao tirar os olhos da estrada; auditiva por deixar de ouvir o meio envolvente e cognitiva.

Já este ano, em maio, durante uma operação idêntica de fiscalização ao uso de telemóvel, a PSP detetou uma média de 52 infrações por dia, num total de 367, por uso indevido dos telefones durante a condução. Em 2018 o número de multas relacionadas com o uso de telemóvel durante a condução aumentou e atingiu uma média de 115 por dia.

A PSP publicou também, já hoje, a lista dos locais onde estão localizados os radares durante o mês de outubro, para fiscalização rodoviária.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.