A Planetary Transits and Oscillations of stars pretende encontrar planetas de massa semelhante à da Terra, mas também super-terras - planetas de massas entre duas a 10 vezes a da Terra – que orbitem estrelas a uma distância que permita a existência de água líquida na sua superfície.

Equipada com 26 telescópios, a sonda vai analisar aproximadamente um milhão de estrelas brilhantes do género do Sol, tentando responder a perguntas como quais as condições para a formação de planetas e para o surgimento de vida. A missão vai analisar ainda a atividade das estrelas para determinar sua idade, massa e dimensão, de modo a gerar um melhor entendimento do sistema estelar como um todo.

Pode conhecer todos os pormenores definidos, até agora, para a Plato através do site que a agência espacial europeia lhe dedica.

tek site dentro plato

A missão da ESA conta com a participação de uma grande comunidade de cientistas, de várias partes do mundo, nomeadamente de investigadores do polo do Porto do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

Quando for lançada, em 2026, a missão da ESA poderá passar a “fazer parceria” com o telescópio espacial Kepler, da NASA, que até agora já encontrou mais de 2.300 exoplanetas confirmados. Destes, 30 têm menos do dobro do tamanho da Terra e estão na “zona habitável”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.