Depois de chegar a acordo com os Estados-Membros da União Europeia em junho, o Parlamento Europeu aprovou a proposta para um carregador comum na UE. Até ao Outono de 2024, o USB-C vai tornar-se o padrão para os carregadores de equipamentos como smartphones, tablets e câmaras na UE e, a partir da Primavera de 2026, a obrigação estende-se aos portáteis.

Como explica o Parlamento Europeu em comunicado, com as novas regras, os consumidores não vão precisar de carregadores diferentes de cada vez que compram um novo equipamento.

"Independentemente da fabricante, todos os novos smartphones, tablets, câmaras digitais, headphones, headsets, consolas de vídeojogos e colunas portáteis, e-readers, teclados, ratos, sistemas de navegação, auriculares e portáteis que são recarregáveis via cabo, e que operam até 100 watts, têm de estar equipados com uma porta USB-C", detalha.

Além disso, todos os dispositivos que têm suporte a carregamento rápido terão de ter a mesma velocidade de carregamento, de modo a permitir que os consumidores "deem mais energia aos seus equipamentos à mesma velocidade com qualquer carregador compatível".

Vem aí um novo carregador universal: Cinco coisas que precisa de saber
Vem aí um novo carregador universal: Cinco coisas que precisa de saber
Ver artigo

O Parlamento Europeu indica que à medida que o carregamento sem fios se torna cada vez mais popular a Comissão Europeia terá de harmonizar os requerimentos de interoperabilidade até ao fim de 2024, com o objetivo de evitar um impacto negativo tanto para consumidores como para o ambiente.

Para ajudar os consumidores a fazerem escolhas mais informadas, os equipamentos vão passar a ter etiquetas com informação detalhada acerca das características de carregamento. Os utilizadores serão também capazes de escolher se querem ou não um carregador quando adquirem novos equipamentos eletrónicos. 

Agora, o Conselho da UE terá de aprovar formalmente a nova diretiva antes da publicação no Jornal Oficial da União Europeia, entrando em vigor 20 dias após a sua publicação. Os Estados-Membros terão depois 12 meses para transpor as regras e mais 12 meses após o período de transposição para as aplicar. Os produtos que já estavam no mercado antes da data de implementação estão excluídos das novas regras.

A ideia de um carregador comum já foi defendida várias vezes na UE, mas tem merecido a oposição de tecnológicas como a Apple que têm os seus próprios equipamentos. A proposta tem sido criticada pela gigante de Cupertino, que, anteriormente já tinha defendido que as regras poderiam ser mais prejudiciais do que benéficas, impondo limites à inovação e gerando mais lixo eletrónico.

Um iPhone com USB-C? Apple pode abandonar sistema Lightning já em 2023
Um iPhone com USB-C? Apple pode abandonar sistema Lightning já em 2023
Ver artigo

Ao contrário da vasta maioria das fabricantes de smartphones Android, que se adaptaram à utilização do USB-C nos seus dispositivos, a Apple tem defendido o seu sistema Lightning. Será que a empresa  vai ter de ceder e mudar a forma como os seus equipamentos são carregados?

Note-se que circulam rumores que apontam para a possibilidade de a Apple abandonar as entradas Lightning nos seus smartphones e passar a adotar o sistema USB-C. Segundo informação avançada pelo conhecido analista Ming-Chi Kuo, a mudança poderá aplicar-se a mais equipamentos do que iPhones, passando a incluir produtos como AirPods, baterias MagSafe, assim como teclados, ratos e trackpads. 

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação. (Última atualização: 11h58)

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.