O cometa NEOWISE surpreendeu os astrónomos e entusiastas da observação dos céus ao fazer uma passagem próxima da Terra e até ao final do mês será possível observá-lo à medida que “sobe” pelo horizonte. É já hoje, dia 23 de julho, que o cometa vai fazer uma passagem mais próxima do nosso planeta, encontrando-se a uma distância de cerca de 100 milhões de quilómetros.

O Observatório Astronómico de Lisboa (OAL) explica que o NEOWISE é um cometa de movimento orbital retrógrado, com uma possível origem na nuvem de Oort, nos confins do sistema solar. Estima-se que o diâmetro do seu núcleo ronde os 5 quilómetros. O cometa percorre uma trajetória quase parabólica com um período muito longo, cerca de 6.800 anos.

Como é ver o NEOWISE a mais de 400 km da Terra? Novo vídeo revela o fenómeno visto a partir da Estação Espacial
Como é ver o NEOWISE a mais de 400 km da Terra? Novo vídeo revela o fenómeno visto a partir da Estação Espacial
Ver artigo

O NEOWISE conseguiu sobreviver à entrada no periélio, o ponto da rota que se situa mais próximo do Sol e, a partir de 3 de junho, os astronautas Bob Behnken, que recentemente chegou à Estação Espacial Internacional “à boleia” da Crew Dragon da SpaceX, e Ivan Vagner foram os primeiros a registar o momento único a partir do Espaço.

Mas não foram os únicos: além do timelapse criado pelo artista Seán Doran a partir de uma coleção de imagens dos arquivos da NASA, foram vários observadores terrestres que conseguiram captar a passagem do cometa um pouco por todo o hemisfério norte e até a SpaceX não ficou indiferente ao fenómeno.

Clique na galeria para conhecer algumas das melhores imagens do NEOWISE

Como acompanhar a passagem do NEOWISE?

O OAL elucida que, neste momento, o NEOWISE tem uma magnitude de 2,5, possibilitando a sua observação a olho nu. O cometa encontra-se agora na constelação da Ursa Maior e, mais tarde, viajará para as constelações da Cabeleireira de Berenice, Virgem e Boieiro.

Consulte as tabelas para saber a visibilidade do NEOWISE a partir de Lisboa, Funchal e Ponta Delgada

Em Portugal, os fãs da astronomia poderão observá-lo ao anoitecer. De acordo com o OAL, a melhor hora para vê-lo ocorre pelas 22 horas na direção noroeste e, até ao fim do mês, o cometa estará visível cada vez mais alto no céu noturno.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.