A missão correu sempre como estava previsto, antecipando até alguns dos horários definidos. Depois do cancelamento do lançamento da missão comercial na última quarta feira devido ao mau tempo, ontem fez-se história na missão que une a SpaceX e a NASA, recuperando a partida de astronautas do território norte americano, o que já não acontecia desde 2011 com o fim do Space Shuttle.

Houve sorrisos e abraços, e Douglas Hurley e Robert Behnke juntaram-se à expedição 63, com o astronauta da NASA, Chris Cassidy, e os cosmonautas russos Ivan Vagner e Anatoly Ivanishin. Com a emoção, Douglas Hurley  ainda bateu com a cabeça e mostrou-se preocupado, mas parece não ter ficado com danos visíveis.

A duração da sua missão na Estação Espacial Internacional não está determinada já que a Crew Dragon vai manter-se ligada à Estação Espacial e vão ser feitos vários testes importantes para futuras missões e pode estar no espaço durante cerca de 110 dias, ou até 210 dias, seguindo os requisitos da NASA.

Depois de concluida a missão, a Crew Dragon vai separar-se autonomamente da Estação com os dois astronautas a bordo, reentrando na atmosfera da Terra e aterrando na costa atlântica, perto da Flórida, onde vai ser recolhida pela equipa da SpaceX Go Navigator, regressando a Cabo Canaveral.

19 horas desde o Kennedy Space até à Estação Espacial Internacional

Bob Behnken e Doug Hurley são os dois astronautas que protagonizam esta missão onde experimentam também o novo veículo desenvolvido pela SpaceX para a NASA, a Crew Dragon, que rebatizaram entretanto como Dragon Endeavour.

Ontem, dia 30 de maio,  partiram às 20h22 (de Portugal continental) do Kennedy Space Center, do mítico complexo 39A, na Flórida,  a bordo do Falcon 9. Cerca de 12 minutos depois a cápsula separou-se do foguetão, que acabaria por aterrar depois suavemente na plataforma que Elon Musk batizou como a Of Course I Still Love You.

A Crew Dragon seguiu para órbita, numa rota definida para ir ao encontro da Estação Espacial Internacional, um percurso de 19 horas. Pelo meio houve tempo para experimentar pela primeira vez o comando da cápsula no espaço, para dormir e até para fazer vários diretos para a transmissão online, onde foi também protagonista um dinossauro de brincar que Bob Behnken trouxe de casa para alegria dos seus filhos.

Às 15h16 de Portugal Continental foi completada a acoplagem da Crew Dragon, quando a Estação Espacial sobrevoa a Mongólia, e cerca de 15 minutos antes da hora prevista. A cápsula passour a estar ligada à Estação Espacial Internacional, depois de uma manobra de acoplagem bem sucedida. Mas ainda faltavam precisos os últimos procedimentos para poderem entrar na Estação, o que só devia acontecer pelas 17h45, hora prevista para a abertura da escotilha de ligação.

Este tempo é necessário para a despressurização da Crew Dragon, a equalização da temperatura e a colocação de vários dispositivos de ligação. Os dois astronautas preparam os últimos detalhes e fazem as últimas arrumações das "malas" para se mudarem para a Estação Espacial.

Do lado da EI era Chris Cassidy, um dos residentes atuais na Estação, que estava a preparar tudo junto à escotilha.

A última escotilha foi aberta às 18h02 de Portugal Continental, epoucos minutos depois os astronautas eram recebidos pelos companheiros da expedição 63 com abraços e pouco do distanciamento social a que todos estamos sujeitos devido à COVID-19.

A NASA acompanhou toda a missão com uma transmissão online, onde contou com vários especialistas e cientistas que explicam todo o processo.

Um tweet da NASA recupera o momento da acomplagem à Estação Espacial Internacional.

Durante as últimas horas foi possível observar a Terra, e a Estação Espacial Internacional, a partir da janela da Crew Dragon, e os dois astronautas também fizeram várias intervenções.

Ontem mais de 10 milhões de pessoas seguiram a transmissão online, e depois do lançamento e das primeiras fases completas, houve ainda tempo para uma conferência de imprensa onde Donald Trump destacou a importância desta missão e do lançamento de astronautas norte americanos de solo americano. Desde o fim do Space Shuttle os astronautas partiam para a Estação Espacial Internacional a bordo dos foguetões russos.

Esta missão é o último passo para a empresa de Elon Musk receber a certificação de transporte de pessoas para o espaço, com a Space X a planear fazer viagens espaciais turísticas de 10 dias em 2021, e a recuperação da capacidade de lançamento de astronautas a partir de território americano, do mesmo local de onde partiram as missões para a Lua.

Qual a importância da missão Demo-2?

Foi em 2015 que a Space X mostrou pela primeira vez o interior da Crew Dragon, a cápsula que quer levar, pela primeira vez desde 2011 a partir de solo americano, astronautas da NASA para o espaço. O voo de teste tripulado da Crew Dragon será o primeiro a partir do solo dos Estados Unidos desde 8 de julho de 2011, coincidindo com a última missão do Programa Space Shuttle. Desde então, a NASA tem colocado os seus astronautas na Estação Espacial Internacional à “boleia” da nave russa Soyuz.

Este é também o primeiro voo tripulado da empresa de Elon Musk e a primeira vez que uma nave espacial privada irá levar astronautas para o espaço. A data inicial de lançamento estava prevista para 7 de maio, mas foi adiada para dia 27, mas não conseguiu ser concretizada devido ao mau tempo.

Reunimos nesta lista as principais fases deste projeto que começou há seis anos.

2015: SpaceX mostra pela primeira vez o interior da cápsula que vai levar astronautas ao espaço

Em setembro de 2015 a SpaceX partilhou com o mundo imagens e um vídeo do interior da Crew Dragon, a cápsula que vai levar humanos para o espaço dentro de dois anos. Pelas imagens é possível perceber que os interiores estão reduzidos ao necessário, havendo uma predominância da cor branca que traduz uma sensação de mais espaço. Mas nem por isso deixa de haver um toque luxuoso: os assentos são construídos em fibra de carbono e revestido a Alcantara, uma tipologia de pele sintética.

A cápsula espacial tem ainda quatro janelas para que os tripulantes possam observar a Terra, a Lua e o restante Sistema Solar à medida que vão percorrendo o trajeto da viagem.

2016: SpaceX testa sistema de paraquedas que vai trazer astronautas de volta à Terra

O sistema de aterragem da Crew Dragon integra quatro paraquedas, que foram experimentados no teste documentado em vídeo, que faz parte do processo de certificação que os dois parceiros comerciais da NASA têm de cumprir para todo o tipo de processos que se proponham realizar.

2019: Crew Dragon: A cápsula da SpaceX para transportar humanos para o espaço está pronta

A cápsula da SpaceX passou a encontrar-se no topo de um foguetão Falcon 9, nos últimos preparativos para o seu primeiro teste.

2019: SpaceX põe motores a funcionar antes do voo de demonstração da Crew Dragon

Numa mensagem curta na sua conta no Twitter e a acompanhada por um vídeo de teste estático dos motores do foguetão Falcon 9, com a cápsula Crew Dragon acoplada, a SpaceX afinava as preparações finais para o derradeiro teste em fevereiro de 2019. “Teste de disparo estático completo – estamos a apontar para fevereiro para o lançamento histórico no complexo 39A (Centro Espacial Kennedy) a demonstração do voo da Crew Dragon”, lê-se na mensagem.

2019: Vaivém espacial da SpaceX descola sem percalços

vaivém espacial da SpaceX descolou a 2 de março em direção à Estação Espacial Internacional. O aparelho, que seguiu sem tripulação a bordo, partiu do Kennedy Space Centre, na Florida, às 7h49, e foi impulsionado pelo foguetão Falcon 9.

2019: SpaceX confirma que cápsula da Crew Dragon foi destruída durante um teste

A SpaceX confirmou em conferência de imprensa, que uma das cápsulas da Crew Dragon, destinada a voos espaciais tripulados, foi destruída durante um teste na Florida. A perda do veículo representou um significativo revés para a SpaceX. O Crew Dragon destruído no teste era o mesmo veículo que tinha atracado com sucesso na Estação Espacial Internacional em março. A cápsula, sem tripulação a bordo, esteve cinco dias em missão na ISS antes de regressar e aterrar com sucesso no Oceano Atlântico.

2020: SpaceX planeia viagens espaciais turísticas de 10 dias para o próximo ano

Depois de ter realizado uma parceria com a Space Adventures para colocar turistas no espaço, a SpaceX continua a formar novas ligações com empresas do sector para alargar a sua oferta de viagens. Desta vez junta-se à Axiom, a empresa espacial localizada em Houston para enviar turistas ao espaço, mais concretamente a Estação Espacial Internacional.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada durante a transmissão até à chegada dos astronautas à Estação Espacial. Última atualização às 18h48

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.