Em dezembro do ano passado, a missão chinesa Chang’e 4 fez uma descoberta que deixou os cientistas algo perplexos, com o rover Yutu 2 a captar uma imagem de um objeto no horizonte descrito como uma espécie de “cabine alienígena”.

Logo após a descoberta, a equipa responsável pela missão comandou o rover para se dirigir até ao local para ver o que se passava. Embora se estimasse que a viagem tivesse uma duração estimada de dois a três meses, a resposta ao “enigma” chegou mais cedo.

De acordo com o website chinês Our Space, afiliado à agência espacial chinesa (CNSA, na sigla em inglês), que descreve detalhadamente o percurso percorrido pelo rover nas últimas semanas, a “cabine alienígena” é nada mais, nada menos do que um conjunto de rochas lunares.

Clique nas imagens para mais detalhes

Após várias semanas de preparação e de viagem, o Yutu 2 conseguiu chegar perto o suficiente do local onde se encontrava o misterioso “objeto”, que, na verdade, era bem mais pequeno do que se esperava, um fenómeno atribuído à combinação entre a perspetiva captada pelo rover, luz e sombras.

O conjunto de rochas em questão assume uma forma com algumas parecenças com um coelho. Curiosamente, o nome do rover chinês pode ser traduzido para “coelho de jade”. Para assinalarem a descoberta, os cientistas deram à rocha principal o mesmo nome.

O “coelho de jade” não é a única descoberta curiosa do rover Yutu 2. Em setembro de 2019, o rover também fez uma outra descoberta que deixou os investigadores intrigados. Um conjunto de imagens recolhidas revelou a existência de uma substância gelatinosa de cor estranha numa pequena cratera situada no lado mais negro da Lua.

Clique nas imagens para mais detalhes

Mais tarde, em julho de 2020, uma análise mais profunda apresentou uma possível resposta à descoberta, se bem que as conclusões não fossem definitivas, uma vez que a mesma teve algumas limitações. De acordo com um estudo levado a cabo por investigadores da Chinese Academy of Sciences, a substância identificada é o resultado do derretimento de rochas devido ao impacto de meteoritos ou de erupções vulcânicas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.