Hoje à noite, antes do jantar, olhe para o céu, pois vai ser brindado com uma “chuva de estrelas”, mais concretamente às 20:00 no seu pico máximo. Trata-se de meteoros das Oriónidas, que surgem um dia depois do Quarto Minguante da Lua, e um período de atividade mais alargado, segundo refere o Observatório Astronómico de Lisboa.

A chuva de meteoros resulta dos detritos largados pelo cometa Halley, que passou a última vez pela Terra em 1986. O Observatório salienta que se trata de um fenómeno de fraca intensidade, por isso, para que possa assistir, aconselha a evitar locais nublados, assim como a presença de poluição luminosa típica das grandes cidades, devendo procurar horizontes desimpedidos.

tek chuva de estrelas

O Observatório estima uma média de 20 meteoros por hora, que apesar de hoje atingir o seu auge, o fenómeno vai-se prolongar até ao dia 7 de novembro. A última “chuva de estrelas” ocorreu em agosto, neste caso foi uma chuva de Perseidas, fenómeno que foi ofuscado pela Lua quase cheia. Prologando-se até de madrugada, o fenómeno listou cerca de 110 meteoros por hora.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.