A NASA aceitou recentemente o desafio lançado pela administração de Donald Trump de regressar à lua até 2024. O administrador da agência espacial americana, Jim Bridenstine, concedeu uma entrevista ao website Ars Technica, onde falou sobre o projeto.

Neste momento, a maior preocupação de Jim Bridenstine está relacionada com questões políticas. Para acelerar o plano, vai ser necessária uma emenda à Solicitação de Orçamento do presidente Donald Trump para o ano fiscal de 2020, de modo a permitir financiamento adicional para o programa. Para cumprir o prazo de 2024, a emenda terá de ser aprovada com a maior brevidade, pois o ano fiscal inicia a 1 de outubro.

NASA aceita desafio de Trump e confirma regresso à Lua para 2024
NASA aceita desafio de Trump e confirma regresso à Lua para 2024
Ver artigo

Jim Bridenstine considera que é necessário um consenso político alargado, mas acredita que a emenda estará pronta até ao final do mês. Desse modo, seria possível desenvolver todo o plano lunar de forma a que o regresso à lua até 2024 seja um objetivo realista. Ou seja, espera-se que em duas semanas se venha a saber quanto irá custar o desafio lançado por Donald Trump.

O administrador da agência espacial americana explicou ainda que o projeto vai envolver simultaneamente o Space Launch System (o foguetão mais poderoso alguma vez construído pela NASA) e a nave Orion, além da utilização de veículos espaciais de empresas privadas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.