Dois protótipos do Project Valerie da Razer foram roubados do stand de exposição da empresa na feira de eletróncia de consumo CES deste ano. Estes computadores portáteis com três ecrãs, considerados os primeiros da sua “espécie”, desapareceram no domingo, dia 8 de janeiro, três dias após terem sido apresentados em Las Vegas.

Numa publicação na sua página oficial no Facebook, o CEO da Razer afirma que já comunicou o incidente e que está colaborar de perto com a organização da CES e com as autoridades policiais para resolver o caso.

Sublinhando que a equipa da Razer trabalhou meses a fio para materializar os protótipos do Project Valerie, Min-Liang Tan escreve que a empresa leva muito a sério o roubo dos seus equipamentos –que ainda não estão disponíveis para venda – e sugere que a espionagem industrial não é algo que possa ser afastado como possível motivo para o furto.

O responsável avança ainda que está a oferecer uma recompensa de 25.000 dólares a quem fornecer informações relevantes que ajudem a identificar, capturar e condenar o perpetrador. Mas Min-Liang Tan faz questão de explicitar que os membros da Razer não são elegíveis para receber a recompensa, e que a empresa reserva-se o direito de pagar apenas uma porção do montante máximo, depois da informação fornecida ter sido devidamente analisada pelas autoridades competentes e o seu valor aferido.

Contudo, apesar da indignação expressa pela Razer, a BBC News avança que se fala da possibilidade de todo este caso não ter passado de uma manobra publicitária para colocar o Project Valerie sob os focos da ribalta.

Por outro lado, há quem seja da opinião que este computador portátil com três ecrãs 4K tenha já tido visibilidade suficiente, pelo que não se justificaria uma jogada desta natureza.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.