O Facebook continua a receber repercussões sobre o escândalo Cambridge Analytica e foi condenada pelo Reino Unido ao pagamento de uma multa de 560 mil euros (500 mil libras), adianta a Lusa. Em causa estará a violação da legislação ao possibilitar o acesso às informações dos utilizadores sem qualquer “consentimento” dos mesmos, refere o departamento que supervisiona o cumprimento das regras (ICO).

A multa terá sido anunciada em julho, quando a ICO notificou a empresa de Mark Zuckerberg de que tencionava aplicar a coima de valor mais elevada, devido ao escândalo Cambridge Analytica. A entidade afirma que quando se detetou a utilização dos dados pessoais, a rede social não terá feito o suficiente para avisar os utilizadores a protegerem-se e a tomarem as devidas medidas. “Uma empresa com esta dimensão e experiência deveria ter feito melhor”, destaca Elizabeth Denham, responsável pelo ICO.

As perguntas (e respostas) mais importantes sobre o caso Cambridge Analytica/Facebook
As perguntas (e respostas) mais importantes sobre o caso Cambridge Analytica/Facebook
Ver artigo

"Tal como afirmámos antes, devíamos ter feito mais para investigar as alegações existentes acerca da Cambridge Analytica e devíamos ter tomado uma atitude em 2015", disse Erin Egan, responsável pelo departamento de privacidade do Facebook, em comunicado quando foi anunciada a decisão do Reino Unido.

Durante o processo de declarações, numa audiência com vários deputados ao Parlamento Europeu, executivos do Facebook afirmaram que não foram partilhados dados de utilizadores europeus com a Cambridge Analytica. A empresa estaria apenas interessada em perfis norte-americanos.

Recorde-se que para além de ter influenciado as eleições presidenciais norte-americanas, a Cambridge Analytica desenvolveu também algum trabalho no âmbito do referendo que determinou a saída do Reino Unido da União Europeia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.