No próximo ano, na Europa, todos os que quiserem comprar espaços publicitários à Google, terão de apresentar identificação. Sejam eles partidos, candidatos ou apoiantes. A gigante tecnológica revelou a novidade esta quinta-feira e confirmou que os anunciantes terão de indicar quem é a parte financiadora da campanha. O sistema chega a tempo de controlar as campanhas políticas que vão preceder as eleições europeias de maio.

A empresa de Mountain View lançou este sistema nos EUA ainda este ano, mesmo antes das eleições intercalares. Os anunciantes foram solicitados a submeter-se ao mesmo tipo de verificação que vai agora chegar ao velho continente. A medida faz parte da estratégia da gigante norte-americana para combater as campanhas de desinformação que vieram ganhar novo fulgor com a massificação das redes sociais.

De acordo com a Bloomberg, o Facebook será a próxima plataforma digital a implementar este tipo de ferramenta.

Para além deste procedimento de autenticação, a Google comprometeu-se ainda a publicar um relatório de transparência sobre a atividade publicitária que ocorrer nas suas plataformas ao longo das próximas eleições europeias. O documento vai discriminar o nome dos anunciantes que adquirirem espaços publicitários e o valor pago pelos mesmos. Online, vai ser possível pesquisar pelos nomes dos anunciantes. O relatório só deverá estar disponível a partir de fevereiro ou março de 2019, mas as políticas vão entrar em vigor já em janeiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.