“Desde que acordo até me deitar estou a pensar em coisas para fazer para a stream”. Com mais de 220 mil seguidores na Twitch, é assim o dia-a-dia de Dino Silva, mais conhecido no mundo do gaming por Morais HD e que deixa claro que a vida que leva “não é aquele paraíso que muitos pensam”. Uma conversa com o SAPO TeK sobre a sua vida profissional, os desafios e as vantagens de ser streamer, daquele que opta por não dar a cara e escolher antes um avatar.

Há cerca de três anos a ser streamer a full time, Morais HD explica que fisicamente a sua profissão não é desgastante, garantindo que tem uma vida bastante sedentária. No entanto, é a nível da saúde mental que as coisas mudam. “Tive de me impor uma folga semanal porque chega a uma altura em que não é saudável”, conta ao SAPO TeK, esclarecendo, no entanto, que não se trata de nenhuma vítima.

“Não é aquele paraíso que muitos pensam, de vou começar a fazer stream e vou ser milionário”, garante o streamer Morais HD

Como tudo começou e a razão por não mostrar a sua cara

2009 marca o início de uma vida “dupla” para Dino Silva, na altura ainda a trabalhar no setor bancário. Iniciando-se com um canal de YouTube, entre 2009 e 2012 os streams relacionaram-se sobretudo com a famosa série de videojogos Call of Duty, publicando poucos vídeos. A partir de 2012 foi então que começou a lançar vídeos e streams com mais frequência.

Por volta de 2016, ano em que foi despedido da empresa para a qual trabalhava, num contexto de vários despedimentos seguidos da crise financeira que marcou o país, Dino Silva passou do YouTube para a Twitch, fazendo conteúdos com mais frequência. "Talvez o YouTube seja a única plataforma que consegue concorrer com a Twitch", afirma.

E qual a razão para esconder a sua cara desde então através de um avatar? “Trabalhava num banco, na área de análise de risco de empréstimos a empresas e não queria associar a minha cara, tendo um trabalho tão sério, a algo que era uma paródia autêntica”, explica.

TeK Morais HD Twitch

Quando saiu do banco a situação alterou-se, mas Morais HD optou por continuar a “esconder-se” atrás de um avatar. Depois de fazer uma sondagem, questionando os seguidores se pretendiam que mostrasse a sua cara, a maior parte das pessoas preferiu que Dino Silva mantivesse a tradição. “90% das pessoas disseram que se eu mudasse, o mistério desaparecia e seria provável ser mais um”, conta ao SAPO TeK.

Ainda a trabalhar, Morais HD garante que no máximo fazia uma a duas horas de livestreams por dia. Agora a situação é totalmente diferente, com todos os dias, à exceção dos fins de semana, a fazer lives das 14h até por volta das 22h, geralmente. No mínimo, Morais HD explica que faz seis a sete horas de stream por dia.

Reconhecendo que há streamers que fazem muito mais horas de stream, Dino Silva explica que existem dois tipos de streamers: “o que é bom a jogar e o que não consegue ter reações e reflexos para jogar contra jovens e tem de fazer umas piadas pelo meio”. Morais HD garante que se enquadra no segundo género de streamer, num canal da Twitch que assume ser para maiores de 18 anos.

Desde o início que palavrões, ironia, sarcasmo e humor estão no ADN dos conteúdos produzidos por Dino Silva, passando depois para sátiras. “Nunca alterei a forma de fazer as coisas, faço sempre a mesma coisa já há muito tempo, mas na altura não tinha tanta expressão”, garante.

Tudo começou com 100 a 200 pessoas a acompanharem o trabalho de Morais HD no Youtube, o que na altura considera que “já era muito”. Deixando claro que não há nenhuma “receita” para o seu sucesso, Dino Silva explica que à medida que foi fazendo mais horas de streams foi ganhando mais seguidores. Por outro lado, o facto de outros streamers mais conhecidos divulgarem o seu trabalho, por o acharem interessante, também veio ajudar.

Esconder a sua imagem: um desafio com leaks pelo meio

Por decisão própria, Dino Silva tem mantido escondida a sua imagem, e com isso outras questões como a idade e a vida pessoal. No entanto, já se deparou com alguns leaks de algumas fotografias e até mesmo com um descuido próprio. “Entrei numa videochamada de um amigo que estava em livestream”, conta.

Como conseguir manter, de certa forma resguardada, a sua vida pessoal? “É uma questão de escolher bem as pessoas com quem me dou”, explica, garantindo que tem um “círculo de confiança” e que não toma nenhuma precaução em particular.

“É uma questão de escolher bem as pessoas com quem me dou”

Admitindo que quando que era criança sempre foi a “ovelhinha negra que gostava muito de jogos”, e um “palhacinho”, Dino Silva afirma que na vida real é como é no canal da Twitch. “Embora encarne uma personagem digital a minha maneira de ser é mesmo esta”.

A verdade é que, ainda assim, e numa altura em que os tempos eram outros, Morais HD nunca se viu a fazer o que faz atualmente quando era mais novo. Atualmente, assume que gostava de fazer rádio ou televisão, no fundo algo que se enquadrasse na área do entretenimento, ”embora ache que já o faça, mas de uma forma diferente”.

Supensão da Twitch: o porquê

Este ano, Dino Silva já foi suspenso da Twitch duas vezes, estando por isso impossibilitado de fazer streams durante 14 dias ao todo. Morais HD recorda ao SAPO TeK as razões, relacionadas com uma determinada expressão que utilizava, mas que garante não ser utilizada com a “intenção de questionar ou discriminar o outro”. “Tive que repensar todo um Twitch, sem dizer palavrões”, explica.

Dino Silva considera, no entanto, injusta as medidas tomadas pela plataforma de streaming.  “A Twitch devia adotar medidas consoante a realidade de cada streamer e país”, afirma, já que “algumas palavras que têm uma conotação negativa na língua nativa da Twitch, o inglês”. “O problema é que a Twitch quando suspende alguém é sempre por uma razão muito vaga”, explica.

“Nunca há aquela estabilidade na Twitch e não tenho plano B”, assume Dino Silva

Uma forma de ser que se traduz em muitos haters mas também muitos fãs

Dino Silva considera que tem muitos haters. No entanto, quer acreditar que a maioria deles o são “porque não entendem o conceito estão fora do contexto”. “Mensagens de ódio recebo muitas vezes, mas não respondo, conta ao SAPO TeK. Quanto às criticas construtivas, Morais HD explica que são “sempre bem vindas”.

“Por uma mensagem má recebo cinco ou seis boas a elogiar e é isso que me faz ficar bem e lidar melhor com isso”, garante o streamer português

Quanto ao trabalho com parceiros, Dino Silva garante que preza muito o trabalho que faz com marcas. “Tenho muito gosto em fazer um bom trabalho, mas produto final para o consumidor vai ser sempre uma paródia”, explica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.