O acordo de aquisição foi anunciado ontem e está avaliado em 90 milhões de dólares, cerca de 68 milhões de euros, um valor elevado mas que prova a popularidade que o agregador de conteúdos Pulse já assumiu e a importância do negócio. A operação deverá estar concluída no segundo trimestre de 2013.

Num post no blog oficial da empresa, Deep Nishar, vice presidente sénior, responsável pelos produtos e experiência de utilizador, afirma que o LinkedIn se quer transformar na principal plataforma de publicação para os profissionais, onde todos irão à procura de notícias e partilharão os seus conteúdos.

"Milhões de profissionais já começam o seu dia no LinkedIn para espreitarem perspetivas e conhecimento de pessoas da sua rede que precisam para fazer um melhor trabalho. Acreditamos que podemos ajudá-los a tomar decisões de negócio melhores e mais informadas através de notícias, posts de influenciadores, updates da indústria, discussões e comentários", explica. A aquisição do Pulse foi considerada o complemento perfeito para esta visão.

A aquisição vai ser feita através de troca de ações (90%) e dinheiro (10%) e a equipa do Pulse vai integrar a estrutura da rede social, mudando-se para a sede em Mountain View, na Califórnia.

O Pulse conta com mais de 530 milhões de aplicações das ferramentas em várias plataformas, quer em dispositivos móveis quer na Web. O serviço foi criado em 2010 por Akshay Kothari e Ankit Gupta quando ainda eram estudantes na Universidade de Stanford.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.