As buscas no Google são prática comum a muitos utilizadores mas também são acções que… prejudicam o ambiente. Segundo Alex Wissner-Gross, físico de Harvard e ex-MIT, em declarações à BBC News, duas pesquisa no motor de busca da Google têm um impacto de 7 gramas de dióxido de carbono na atmosfera, o mesmo produzido por ferver água numa chaleira eléctrica.

Tendo em conta que se realizam, em média, 200 milhões de buscas online, esta emissão torna-se perigosa já que perfaz 1,4 mil milhões de gramas de CO2 lançados para o meio ambiente.

Mesmo assim, Alex Wissner-Gross indica que a Google gera maior emissão de CO2 na atmosfera do que os seus concorrentes porque utiliza mais centros de bases de dados ao mesmo tempo.

A empresa contesta estas acusações destacando que os seus centros "são concebidos com a energia mais eficiente do mundo" e alega que as suas emissões de dióxido de carbono não vão além dos 0,2 gramas por busca.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.