Parece que foi há muito tempo, mas foi em agosto que a Apple comemorava a marca de um bilião de dólares de valor na bolsa, sendo a primeira empresa americana a tornar-se uma “trillion-dollar-baby”. Desde então as coisas não estão fáceis para a empresa liderada por Tim Cook, que tem vindo a desvalorizar a um ritmo galopante, tornando-se a bandeira de um sector tecnológico que não está de boa saúde.

Embora não tenha sido apenas a marca da maçã a desvalorizar, mas também outras gigantes tecnológicas, a dona do iPhone revelou estimativas para o quarto trimestre fiscal que deixaram os investidores apreensivos. Apesar de estar a ganhar mais dinheiro com os novos modelos iPhone mais caros, a versão económica do iPhone Xr foi muito desapontante, levando mesmo a fabricante a ponderar a sua continuidade.

Quem se segue no clube das “trillion-dollar baby”?
Quem se segue no clube das “trillion-dollar baby”?
Ver artigo

Segundo adianta o Jornal de Negócios, a Apple desvalorizou 23% desde o início de novembro, coincidindo com o anúncio da quebra das vendas do atual trimestre. A empresa regista agora um valor de 828,64 mil milhões de dólares, ainda que na última sessão da bolsa tenha registado um aumento de 1,35% (174,62 dólares por ação).

A Microsoft, por outro lado, tem sido menos “penalizada” na bolsa, tendo encerrado a segunda-feira com um aumento de 3,30%, somando agora 822,89 de valor bolsista (e a valer 106,47 dólares por ação). Valor que ajudou a consolidar uma posição muito próxima da sua rival Apple. Durante a sessão desta segunda-feira a diferença do valor entre as duas gigantes foi de “apenas” três mil milhões de dólares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.