As buscas da Autoridade da Concorrência (AdC) decorreram em cinco localizações de quatro empresas de telecomunicações, sendo indicado como motivo as "suspeitas de práticas anticoncorrenciais lesivas da liberdade de escolha do consumidor".

As buscas foram realizadas "mediante autorização do DIAP de Lisboa e contam com o acompanhamento da Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa", tendo a Concorrência decretado o segredo de justiça no presente processo de contraordenação, "a fim de preservar os interesses da investigação".

"A violação das regras de concorrência não só reduz o bem-estar dos consumidores, como prejudica a competitividade das empresas, penalizando a economia como um todo", sublinha a AdC em comunicado.

De acordo com os dados, a AdC realizou 19 diligências de busca e apreensão em 43 instalações desde o início de 2017, nomeadamente nos setores do transporte fluvial turístico, ensino da condução, distribuição e grande distribuição, segurador, associativo do setor alimentar e associativo de publicidade.

A Altice já confirmou que foi uma das empresas objeto destas buscas, mas as fontes da NOS e da Vodafone Portugal, contactadas pela Lusa, optaram por não fazer comentários sobre o assunto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.