Em semana de apresentação de resultados para muitas tecnológicas, a Samsung também revelou os seus, em mais um trimestre de vendas recorde. Entre janeiro e março a gigante sul-coreana faturou 77,8 biliões de wons (58,1 biliões de euros), mais 19% que no mesmo período do ano passado, fazendo do primeiro trimestre de 2022 o terceiro consecutivo em que atinge níveis de faturação recorde. Os lucros cresceram 51%, para 14,1 biliões de wons (10,5 biliões), ligeiramente acima do estimado nos resultados preliminares, comunicados pela empresa no início de abril.

A impactar os resultados da empresa esteve a venda de chips de memória, que já nos meses anteriores tinha sido um dos grandes fatores de crescimento da empresa, tal como a venda de smartphones e televisores.

A prová-lo, as vendas da divisão de dispositivos móveis cresceram 11% até março, impulsionadas pelos modelos de gama média com 5G e pelo sucesso do Galaxy S22 Ultra, referiu a empresa. Na divisão de semicondutores, as vendas de chips de memória para servidores cresceram 39%.

Por áreas, a empresa explica em comunicado que divisão de Device eXperience alcançou a melhor receita desde 2013 no trimestre em análise, enquanto a divisão de Device Solutions registou um crescimento historicamente elevado no período, mas a generalidade das áreas de negócio da empresa cresceram em vendas entre janeiro e março.

Galaxy Unpacked: Um planeta mais verde, novos Galaxy S22 e tablets S8 na galáxia da Samsung
Galaxy Unpacked: Um planeta mais verde, novos Galaxy S22 e tablets S8 na galáxia da Samsung
Ver artigo

Para o resto do ano, a Samsung espera que a linha Galaxy S22 continue a ser um motor de vendas, bem como o seu portfólio de equipamentos 5G para o mass market, mais acessíveis em termos de preços. Na área dos semicondutores a empresa também espera que a procura de chips de memória se mantenha elevada.

A Samsung admite que a incerteza do cenário macroeconómico e as dificuldades logísticas mantêm-se no segundo trimestre e podem ir para além dele. Uma das áreas de negócio que a empresa espera que venha a sofrer com isso nos próximos meses é a sua divisão de ecrãs e monitores, explicando que vai centrar a aposta nas tecnologias mais rentáveis e inovadoras - QLED e QD.

Nas suas gamas de produtos próprios, o grande foco também vai para a manutenção de níveis de rentabilidade, mais fáceis de assegurar nos produtos de gamas mais elevadas.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.