A Comissão Europeia lançou esta terça-feira uma consulta pública e um fórum de discussão sobre a iniciativa Digital Compass, que alinha as prioridades estratégicas e de investimento da União Europeia até final da década. A consulta vai estar em vigor até 3 de agosto e, combinada com o fórum, centram os esforços da União Europeia para recolher opiniões e novos contributos para a versão final do documento.  

Os princípios alinhados nesta Bússola Digital cobrem áreas tão diversas como o acesso a serviços de internet, a um ambiente online seguro e confiável, a serviços de saúde digitais ou a serviços públicos digitais centrados no cidadão. 

A proteção das crianças e jovens no acesso a serviços digitais, a prioridade a dispositivos e sistemas TI que respeitem o ambiente e a necessidade de ter competências digitais que permitam uma participação adequada numa democracia digital, também são temas refletidos nos princípios.

“Hoje pedimos aos cidadãos e às empresas europeias que partilhem os seus pontos de vista e nos ajudem a preparar o próximo programa de política Digital Compass, que vai guiar a transição digital”, sublinha Margrethe Vestager, comissária europeia da concorrência, citada em comunicado.

CE quer opinião dos europeus sobre princípios que vão orientar estratégia digital da região até 2030
CE quer opinião dos europeus sobre princípios que vão orientar estratégia digital da região até 2030
Ver artigo

Recentemente foi também lançada uma consulta sobre os princípios para a Década Digital, que têm por base as mesmas prioridades e definem um conjunto de orientações para os desenvolvimentos que vão guiar todas as decisões europeias na área digital, até ao final da década. Esta primeira consulta pública decorre até 2 de setembro. 

 

O que é a Bússola Digital? 

Pode ver aqui em maior detalhe os quatro princípios orientadores da estratégia digital europeia até 2030, propostos pela CE no âmbito do Digital Compass, e as principais ideias e metas associadas a cada um deles.  

  • "Cidadãos dotados de competências digitais e profissionais do sector digital altamente qualificados"

De acordo com o plano delineado pela Comissão, o primeiro ponto cardeal relaciona-se com a digitalização da população. Até 2030, pelo menos 80% de todos os adultos europeus devem ter competências digitais básicas, com o número de profissionais a trabalhar na área das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) a ascender aos 20 milhões, sem esquecer a presença feminina no sector.

  • "Infraestruturas digitais seguras, eficazes e sustentáveis"

Os objetivos do segundo ponto envolvem a cobertura de todas as áreas povoadas da União Europeia por redes 5G. O objetivo surge depois de Bruxelas ter falhado a meta comunitária de ter esta tecnologia em pelo menos uma cidade por Estado-membro até final de 2020.

Neste ponto, a Comissão também prevê que a produção europeia de semicondutores passe a representar 20% do total mundial, para reduzir a dependência de outros países, e que a Europa tenha o seu primeiro computador quântico.

  • "Transformação digital das empresas"

No que respeita às empresas, o terceiro ponto da “bússola” indica que, até 2030, três em cada quatro organizações deverão recorrer a serviços de computação na Cloud, assim como a Big Data e Inteligência Artificial. Até à mesma data, mais de 90% das PME deverão ter, pelo menos, um nível de digitalização base e o número de startups “unicórnio” europeias deverá duplicar.

  • "Digitalização dos serviços públicos" 

Por fim, o quarto ponto refere-se à digitalização dos serviços públicos. Bruxelas pretende que todos os Estados-Membros tenham serviços públicos online, que todos os cidadãos tenham acesso aos seus registos médicos eletrónicos e que 80% da população passe a usar soluções de identificação digital.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.