A HP obteve no trimestre terminado a Outubro receitas de 19,9 mil milhões de dólares, o que representa uma subida de 10 por cento face ao período homólogo do ano passado. Os resultados líquidos da empresa liderada por Carly Fiorina fixaram-se nos 862 milhões de dólares, alcançando assim as metas propostas pela sua presidente no trimestre anterior.




Carly Fiorina adiantou aos jornalistas que "este foi um trimestre bastante bom sem necessidade de cortes ou medidas especiais acabando por provar que a fusão (com a Compaq) foi uma decisão acertada", cita a C|Net.



Por áreas de negócio destaca-se a performance da divisão de impressão e imagem que aumentou o volume de receitas em 11 por cento, para os 6,2 mil milhões de dólares, com um lucro operacional de mil milhões de dólares. Nesta área, a HP tem sido muito pressionada pela concorrente Dell que desde Março desde ano já vendeu cerca de um milhão de impressoras.



A HP garante não recear a concorrência e diz que mantém as vendas trimestrais nos 40 milhões de unidades, em média. Neste segmento a empresa anunciou recentemente novos produtos e uma parceria que lhe permitirá ganhar terreno no segmento high-end do mercado, acções que espera se reflictam nos resultados do próximo trimestre.



No trimestre a HP aumentou as vendas de PCs em 35 por cento, face ao período homólogo, sobretudo impulsionada pela área de laptops que registou um crescimento de 53 por cento, contra um crescimento de 23 por cento nos PCs desktop.



Os resultados alcançados no trimestre permitiram um ganho por acção de 36 cêntimos, superando as expectativas dos analistas.



Notícias Relacionadas:

2003-08-20 - Resultados trimestrais da HP considerados desapontadores por analistas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.