Desde maio de 2019 que a Huawei vê o bloqueio económico imposto pelos Estados Unidos ser "aliviado" com suspensões de 90 dias e esta segunda-feira aconteceu novamente o mesmo, com a Administração Trump a fixar uma nova data a 16 de fevereiro de 2020 para a aplicação efetiva das novas sanções. Mas ainda antes desta decisão o chairman da fabricante chinesa, Liang Hua, garantiu numa conferência na China que uma nova possível extensão, que se veio a confirmar, teria um impacto "limitado" na empresa.

"Não importa se há ou não uma extensão da suspensão do bloqueio. O seu real impacto na Huawei é muito limitado", cita a CNBC numa notícia divulgada na segunda-feira. O chairman da empresa não tem dúvidas de que se fossem as empresas americanas a estarem impossibilitadas de vender para a Huawei a situação "causaria um dano maior". A Huawei tem a capacidade de garantir que todos os seus principais produtos, incluindo relacionadas com o 5G, possam ser fabricados e fornecidos aos seus clientes sem depender de peças dos EUA, garante.

Huawei vs EUA: bloqueio da tecnologia nos Estados Unidos suspenso até fevereiro de 2020
Huawei vs EUA: bloqueio da tecnologia nos Estados Unidos suspenso até fevereiro de 2020
Ver artigo

Ao site, o chairman da fabricante chinesa disse ainda que a empresa não tem contacto direto com o governo dos EUA. E de acordo com Liang Hua tal acontece devido "à falta de conhecimento" dos EUA relativamente à Huawei.

Em julho, o SAPO TEK já tinha assistido a uma conferência com Liang Hua, na altura menos confiante em relação a toda esta situação. No evento, o chairman da empresa chegou mesmo a usar a expressão de que a empresa estava a lutar pela sobrevivência, ao mesmo tempo que procurava crescimento do negócio, e que a estratégia tem de ser diferente, embora tenha sublinhado que os objetivos são os mesmos a nível global.

A Huawei foi colocada em maio na lista negra dos Estados Unidos, impedindo qualquer venda de produtos e serviços de empresas norte americanas à chinesa, mas dois prolongamentos sucessivos do prazo por 90 dias tinham empurrado a data para 19 de novembro.  Agora é aguardar por 20 de fevereiro para saber se o período de suspensão será alargado ou não.

Ainda assim, a autorização temporária diz respeito apenas a produtos já editados. Situação indefinida para o novo Mate 30, que foi anunciado em setembro, e tem chegado a conta-gotas aos diferentes territórios. Esta semana foi lançado no mercado espanhol, mas em Portugal, por exemplo, ainda nao há informação de quando chega às lojas. Este é um dos exemplos de equipamentos novos da Huawei que não podem ter o Google Mobile Services instalados.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.