A Microsoft deu por encerrado um processo judicial contra 11 retalhistas acusados de vender software da fabricante de forma ilegal ao longo dos últimos seis meses. O processo, que estava em tribunal, acabou por ser resolvido à margem da justiça, através de um acordo assinado entre as empresas e a dona do Windows.

Sobre o assunto, um responsável da Microsoft adiantou que a maior parte dos processos legais deste género são iniciados na sequência de queixas recebidas pela empresa. Só no escritório do Reino Unido a empresa recebe cerca de 45 emails com denúncias por semana.

Por mês são levantados cerca de 10 novos processos, pelo que a resolução destes casos será uma boa notícia para a empresa, que na semana recebeu também uma má notícia, igualmente relacionada com os tribunais.

Num processo que corre desde 2007, a Microsoft foi condenada ao pagamento de uma indemnização de 290 milhões de dólares. Em causa está a infracção de uma patente de uma empresa canadiana, na forma como Word 2003 e 2007 codificam e disponibilizam informação. Além da multa, a Microsoft tem dois meses para recorrer ou alterar a função no software ou fica proibida de vender versões do Word nos Estados Unidos que possam abrir documentos com as extensões .XML, .DOCX ou .DOCM.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.