Tudo aconteceu nas últimas três semanas com um prémio da Google atribuído em Londres, a eleição pela Vodafone como Startup do ano e a entrada no programa de criadores da Magic Leap. Nuno Folhadela, CEO da ONTOP admite que receber três distinções, de organizações de referência, “alimenta a ambição” e que, para além de acentuarem a relação com estas empresas, a expectativa é que abra portas a novas parcerias junto de marcas que queiram criar experiências de realidade aumentada de forma eficaz.

É esta a área em que a ONTOP se movimenta e apesar da empresa ter apenas um ano já tem muitas histórias para contar. “Trabalhamos com os óculos de realidade aumentada HoloLens, Magic Leap e as tecnologias ARCore da Google e ARKit da Apple desde o seu inicio. Em conjunto com o perfeccionismo e dedicação em criar as melhores e mais divertidas experiências de realidade aumentada junto dos nossos parceiros”, explica ao SAPO TEK Nuno Folhadela.

Os membros da equipa não são estreantes nestas matérias e são os criadores de PuzzlAR, eleito melhor jogo de realidade aumentada de 2017 pela NextRealityNews e destacado pelas lojas digitais Microsoft Hololens, Google Play e App Store, de que já tinhamos falado no SAPO TEK.

Mas como é que esta experiência e um ano de trabalho dá azo a uma conjugação de prémios e distinções? Foi sorte? “Eu costumo dizer que sorte dá muito trabalho. E é o que se sucede aqui. Investimos desde muito cedo na área da realidade aumentada, criando ferramentas próprias e explorando criativamente as possibilidades deste novo meio”, justifica o CEO da empresa que garante que a ONTOP tem “um ´alinhamento de estrelas’ que definitivamente, potencializa estas distinções”.

Cronologia de prémios e distinções

No início de fevereiro a Google convidou a ONTOP para uma competição de Realidade Aumentada Londres, um desafio de 3 das que a startup conseguiu vencer com um projeto que reuniu dezenas de utilizadores (reais) a interagirem com variadas personagens em realidade aumentada, ao mesmo tempo e no mesmo lugar.

Na semana seguinte foi a vez da Vodafone eleger a empresa como Start-up of the year 2018, tudo por causa do Vodafone ROCKOUT, um jogo de realidade aumentada que colocou os visitantes do Rock in Rio e Vodafone Paredes de Coura à procura de figuras em realidade aumentada pelos festivais.

E a meio do mês mais uma boa notícia: a ONTOP é selecionada entre mais de 6.500 propostas para criar conteúdo para a Magic Leap, a start-up americana que está a desenvolver óculos de realidade aumentada e que tem como investidores a Google e a Alibaba, entre outros.

Depois disso, qual é o próximo projeto? Nuno Folhadela explica que é o mais ambicioso até agora, ao criar uma experiência que alia desafios digitais com actividade física, para vários utilizadores e espectadores em simultâneo. “Uma mistura entre videojogos e desporto que promete trazer um novo tipo de entretenimento ao mundo”, detalha.

A ideia vem no seguimento da experiência em festivais com o ROCKOUT, o jogo desenvolvido para a Vodafone e que foi usado para animar o Rock in Rio e o Vodafone Paredes de Coura.

Segundo o CEO da empresa o “jogo que convida um ou mais utilizadores a abrirem portais no mundo real para encontrarem fantásticos tesouros. No entanto, dos portais podem também sair criaturas de realidade aumentada que vão obrigar a alguma (muita!) atividade física”, avisa, já que vão ter que correr, saltar, agachar e claro, usar a massa cinzenta para saírem vencedores do desafio.

Portugal com uma "estrelinha" na Realidade Virtual e Aumentada

Para além dos projetos próprios Nuno Folhadela explica que Portugal se está a afirmar como um Hub impressionante na área da realidade aumentada, e lembra que “recentemente foi anunciado que o VRARA Summit vai ter lugar em Lisboa, há um "chapter" nacional da associação e temos uma incubadora só dedicada a realidade aumentada e virtual, a VRLAB. E há dezenas de empresas a inovar neste meio, de norte a sul do pais”.

Por isso, com o mercado a crescer tão rapidamente, não está preocupado com a concorrência, pelo contrário. “Queremos assegurar colaborações e trocas de experiências com várias empresas para potencializar o sucesso e dinamização deste meio a nível nacional e internacional. É nesse sentido que falamos abertamente com a Magic Leap, Google, Apple e Niantic - os criadores de Pokémon GO”, afirma.

A ambição é clara: liderar o entretenimento de realidade aumentada. “A oportunidade é agora”, avisa. “Da mesma forma que as redes sociais lançaram O FarmVille da Zynga e os dispositivos móveis apresentaram o Clash Royale da Supercell, a nossa estratégia em realidade aumentada permite catapultar a ONTOP directamente para o topo”, defende Nuno Folhadela.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.