A Uber está seriamente comprometida em tornar os táxis voadores numa parte essencial do seu futuro. Depois de promover um concurso de design e engenharia, em que vários estúdios mostraram à empresa como edificar as estações onde estes veículos poderão “ancorar”, a tecnológica norte-americana anunciou agora que vai abrir um laboratório inteiro dedicado ao conceito. O investimento na infraestrutura vai rondar os 20 milhões de dólares.

Uber: os próximos horizontes urbanos são feitos de heliportos futuristas
Uber: os próximos horizontes urbanos são feitos de heliportos futuristas
Ver artigo

Para desenvolver novos algoritmos de IA, sistemas de controlo de tráfego aéreo e outras tecnologias necessárias para o funcionamento desta rede, o Advanced Technologies Center in Paris (ATCP), vai contratar engenheiros e especialistas em inteligência artificial. Quando o centro abrir, já durante o próximo outono, a empresa quer dar início a uma série de projetos que incluem o desenvolvimento de programas para simular cenários de tráfego aéreo intenso a baixa altitude.

Apesar dos inúmeros obstáculos logísticos, o desafio de materializar este conceito é de extrema dificuldade. Apesar de existirem inúmeros protótipos, o carro voador nunca conheceu um modelo infalível que pudesse ser vendido ao público. Em grande parte, claro, devido à ausência de regulação e tecnologia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.