Um novo estudo da Kaspersky Lab a empresas europeias revelou diferentes níveis de preparação para o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) e Portugal está entre os menos preparados, apenas à frente da Noruega e da Bélgica.

A menos de nove meses da implementação, os especialistas de TI em Portugal admitem não estar totalmente prontos para receber o novo regulamento (26%). O mesmo acontece com os decisores de TI da Noruega (25%) e da Bélgica (18%), país onde o regulamento foi criado, e que ocupa o último lugar em todos os aspetos do GDPR.

Inversamente, o Reino Unido (que anunciou a saída da UE) lidera os preparativos (82%), juntamente com a França (82%), seguida da Alemanha e da Itália (85%) e da Espanha (84%).

O estudo foi feito junto de mais de 2.000 decisores de TI em organizações com mais de 50 colaboradores de 11 países europeus: Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha, Portugal, Bélgica, Holanda, Suécia, Dinamarca e Noruega.

No que respeita ao conhecimento sobre o GDPR, que entrará em vigor a 25 de Maio de 2018, os profissionais de TI belgas mostram, também, saber pouco do novo regulamento, atingindo um nível preocupante tendo em conta as potenciais multas financeiras em caso de incumprimento; 32% afirmou não possuir qualquer conhecimento para além do nome e 16% admitiu não ter qualquer conhecimento do regulamento de todo.

Estes dados estão em contraste direto com o Reino Unido, onde metade (49%) dos inquiridos se sente confiante com o seu conhecimento sobre o GDPR, seguido de perto pela França (47%), Alemanha (46%) e Itália (46%). São boas notícias para os consumidores, que agora tomam mais atenção à forma como as empresas tratam os seus dados pessoais.

O baixo nível de conhecimentos demonstrado pelos profissionais belgas traduz-se numa falta de confiança em cumprir com o GDPR, sendo que 29% dos inquiridos neste país acredita que a sua empresa não irá cumprir o regulamento na totalidade até à data limite, comparado com apenas 13% em Itália e 18% na Espanha. Para além disso, 33% dos decisores de TI na Bélgica e 46% na Noruega admitiu sentir-se confiante que os responsáveis no tratamento de dados pessoais das suas empresas tenham noção que as leis atuais estão a sofrer alterações.

O cenário é mais positivo no “top cinco” da UE. Quatro em cada cinco inquiridos no Reino Unido (82%), França (82%), Alemanha (84%), Itália (85%) e Espanha (84%) afirmou que as preparações estão encaminhadas. Por outro lado, apenas 29% dos profissionais de TI na Dinamarca efetuou qualquer preparação, um número semelhante em Portugal (26%), Noruega (25%) e Bélgica (18%).

Um em cada cinco (19%) profissionais de TI belgas não tem a certeza se as preparações na sua empresa sequer começaram – uma preocupação grave considerando que estas têm menos de um ano para se adaptarem ao regulamento, sob pena de sofrerem pesadas multas financeiras e riscos na sua reputação.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.