Os dados foram apurados no estudo “Telemóveis e os Jovens: Utilização e Preocupações 2016/2017“ reflete os resultados de seis anos de inquéritos aos jovens portugueses sobre a utilização do telemóvel.

Segundo as conclusões, a utilização da internet no telemóvel pelos jovens entre os 15 e os 22 anos triplicou, passando de 33% em 2010/2011 para mais de 97% em 2016/2017, com as redes sociais a serem uma das principais motivações para este uso, com um aumento de quatro vezes no mesmo período.

tek estudo
Serviços utilizados pelos jovens com o seu telemóvel

Se no ano letivo 2010/2011, a utilização do telemóvel para aceder à Internet e às redes sociais abrangia apenas 20% dos inquiridos, desde 2013/14 que esse número começou a aumentar significativamente, chegando aos 82%  neste último ano letivo para ambas as opções.

Jovens portugueses usam cada vez mais os seus telemóveis mas telefonam pouco
Jovens portugueses usam cada vez mais os seus telemóveis mas telefonam pouco
Ver artigo

Num universo em que mais de 92% possui um tarifário que inclui pacote de dados, apenas 20% aponta restrições à utilização por parte dos pais, com a maioria dos inquiridos a ter telemóvel desde os 10 anos. Dos 9.091 inquéritos aplicados em 138 estabelecimentos de ensino secundário em todo o país apenas 39 alunos indicaram não ter qualquer dispositivo de comunicações móveis.

tek estudo

Os planos de dados e tarifários com comunicações ilimitadas, com um gasto mensal médio para todos os alunos nos 9,88 euros, são um dos motivos apontados para o decréscimo de jovens com mais de um telemóvel que passou de 6% em 2016/2017 para quase 20% em 2015/2016.

O perfil, traçado num estudo realizado por uma equipa de investigadores do INOV-INESCO, aponta ainda que os jovens fazem um uso intensivo do telemóvel para a troca de mensagens.

No entanto, o envio de SMS tem decaído em detrimento dos serviços de messaging. Se em 2000 eram enviadas uma média de 100 SMS por dia, hoje o valor baixou para 93, ajudado pela subscrição de tarifários com pacotes de dados incluídos, que convida à utilização de aplicações como o WhatsApp ou o Messenger.

O relatório refere ainda que as raparigas são as que se demoram mais ao telefone, com uma média diária de oito minutos, e as que mais mensagens mandam (mais 14 SMS por dia do que os rapazes).

A equipa de investigadores do INOV-INESC/IST, responsável pelo projeto FAQtos, conclui ainda que quase metade dos jovens (45%) não estão preocupados com os possíveis efeitos da exposição às radiações.

tek estudo

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.