A Anacom divulgou que os portugueses fizeram 52.100 reclamações relativas ao sector das comunicações durante o primeiro semestre de 2018, correspondendo a um aumento de mais de 25% face ao período homólogo do ano passado. Cerca de 82% das queixas são provenientes dos livros de reclamação, registados nas instalações das respetivas operadoras, as restantes 18% foram enviadas diretamente à Reguladora.

No total de reclamações, cerca de 80% correspondem às comunicações eletrónicas (41.500 registos), sendo os restantes 20% direcionados aos serviços postais (10.700 queixas). Ao todo, as três maiores operadoras de comunicações eletrónicas somam 96% das reclamações. A MEO lidera o descontentamento, registando 14.500 queixas (45%) dos consumidores, num aumento de 105% face ao ano passado. Segue-se a NOS com 9.500 queixas (30%), traduzindo-se um aumento de 22%. E por fim a Vodafone, com 6.800 registos nos livros de reclamações (21%), num aumento de 44% no mesmo período homólogo de 2017.

tek anacom

Relativamente aos motivos de maior reclamação nas comunicações, a faturação e a avaria dos serviços estão no topo da lista, ambos com 15% das queixas, seguindo-se o cancelamento de serviços com 10%. Nos serviços postais, os CTT receberam 9.800 reclamações, uma subida de 88%, sobressaindo-se o atraso nas entregas (31%) e o extravio (16%).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.