O leilão das frequências para o 5G foi longo e polémico, e depois de atribuídas as licenças as operadoras de comunicações ainda não começaram a cobrar aos seus clientes pela utilização da rede. Desde o início do ano a MEO, NOS e Vodafone foram fazendo adiamentos sucessivos da data em começariam a cobrar pelo 5G e hoje, 15 de setembro, devia terminar mais um período de extensão da gratuitidade.

Os serviços 5G da NOS e da Vodafone foram lançados logo em dezembro de 2021, assim que tiveram acesso às licenças, enquanto a MEO esperou pelo início de janeiro de 2022. Apesar de terem pago milhões de euros pelas licenças e de estarem a avançar com a cobertura de rede e instalação de infraestruturas, as três operadoras ainda não cobraram 1 euro aos seus clientes pelos serviços.

Inicialmente tinha sido definido um período de experiência gratuito que terminava a 31 de janeiro, e que foi alargado até 31 de março, mas depois as operadoras optaram por prolongar até 15 de setembro essas borlas. O SAPO TEK procurou saber se a utilização gratuita é para continuar e a primeira a confirmar que vai dar mais um mês de experiência sem custos aos seus clientes foi a NOS, mas também a Vodafone já deu o mesmo passo,  assim como a MEO, que também estende a gratuitidade até 15 de outubro.

"Os clientes NOS com tarifários com 10GB de dados incluídos já têm 5G gratuito. Ainda assim, a NOS garante, a todos os seus clientes, a possibilidade de experimentar gratuitamente a nova tecnologia móvel durante mais um mês", adiantou ao SAPO TEK fonte da NOS.

No site da Vodafone já se pode ler que "o 5G está incluído em alguns tarifários Vodafone e disponível gratuitamente nos outros tarifários até 15 de outubro de 2022. Após essa data, caso pretenda ter 5G sem aderir a um tarifário que o inclua, o serviço terá um custo de €5/mês".

A MEO confirma também que os seus clientes têm utilização gratuita do 5G até 15 de outubro, como garantiu fonte oficial ao SAPO TEK.

Numa altura em que grande parte dos smartphones já suportam as redes 5G, a NOS adianta ainda que, entre os seus clientes, cerca de 20% já têm smartphones 5G, e que este é um "número mantém uma taxa de crescimento elevada". A empresa destaca ainda "a recente distinção da OOKLA em julho de 2022 mostrou que a NOS é a rede 5G mais rápida que os concorrentes em Portugal, e também superior às velocidades de outros países como Noruega, Reino Unido, Áustria, Irlanda e Holanda".

Para já, todos os tarifários da MEO, NOS e Vodafone têm acesso sem custos mas a DECO já tinha alertado para o facto de alguns clientes passarem a ter um custo adicional na sua fatura mensal depois deste período gratuito, um valor que deverá rondar os 5 euros. 

Para usarem a rede 5G os clientes das três operadoras só precisam de ter um smartphone que suporte a tecnologia e configurar a sua rede como 5G/4G/3G automático.

Falta ainda que três empresas que também entraram no leilão mostrem o seu "jogo" para o 5G. A Dense Air, NOWO e DIXAROBIL ainda estão em fase de preparação das redes e da oferta.

No caso da Dense Air a operadora vai focar os seus serviços no mercado empresarial mas a NOWO já confirmou que está a reforçar o investimento para lançar serviços 5G. Também a DIXAROBIL se está a preparar para avançar em Portugal.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com a confirmação da Vodafone e da MEO de que vão também alargar por 1 mês o acesso gratuito. Última atualização 19h56

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.