O Vídeo Online vai mudar a sua empresa em 2013



Por Miguel Ribeiro *



"Bem vindo 2013!". Retorno de investimentos em marketing e vender mais são duas realidades que irão estar debaixo de fogo neste novo ano. Esperam-nos mais desafios, mas nem tudo são más noticias. Evidenciada por diversos estudos, fica a sugestão de virar atenções para a mais recente rising star e que se apresenta agora como um meio de potenciar o marketing e as vendas da sua empresa, de modo a ajudar a superar dificuldades: o vídeo.



O vídeo está rapidamente a tornar-se no principal instrumento do mundo online. Seja por motivos de lazer ou profissionais, esta forma de apresentar conteúdos é uma ferramenta que se tornou essencial para qualquer pessoa ou empresa. Prova desta tendência é a existência de um número crescente de vídeos de venda de produtos ou de divulgação de marcas. Segundo um artigo lançado pela eMarketer, "Video Top Asset Created for Content Marketing", a utilização deste utensílio de multimédia em publicidade e vendas obteve um crescimento aproximado de 55% no passado ano de 2012.




Os benefícios de recorrer ao vídeo são cada vez mais claros e evidentes. Se observarmos o "The 2012 Digital Marketer. Benchmark and Trend Report" da Experian, é possível constatar que a simples utilização da palavra vídeo no subject de um email por parte de uma empresa, levou a um aumento da taxa de abertura destes de 7% para 13%. Um resultado significativo proveniente de uma medida tão elementar e que não deverá ser negligenciada.



[caption]Miguel Ribeiro[/caption]

Esta ferramenta de multimédia permite a qualquer empresa comunicar com os seus consumidores através de 2 sentidos em simultâneo. Por um lado, desperta o sentido visual, na medida em que estes podem ver o produto que pretendem comprar. Por outro lado, o sentido auditivo é também intensificado, uma vez que as empresas podem comunicar ao mesmo tempo as caracteristicas do produto. A combinação simultânea de imagem e som cria, assim, uma forte ligação mental que reforça a confiança do consumidor. Segundo o estudo "Online Videos Help Build Confidence in Purchases" publicado pelo Internet Retailer, 52% dos consumidores dizem que visualizar vídeos de produtos aumenta a sua confiança nas compras online e, se o vídeo for informativo, 66% irá visualizá-lo duas ou mais vezes.




Um exemplo de forte influência dos vídeos no comportamento de compra dos consumidores é o caso dos apparel shoppers (compradores de roupa) em que segundo uma estatística lançada pela ReelSEO, "Online Video Drives Apparel Shopping Sales - In-Store & Online", 34% apresenta maior probabilidade de compra após visualizar um video de publicidade online, face aos 16% que o fazem após ver um anúncio televisivo.




Outra tendência muito relevante e que afecta directamente a questão da importância e crescimento dos vídeos online é, a já visível explosão dos smartphones com funcionalidades extraordinárias que estão a substituir o telémovel convencional e que segundo um estudo da Byte Mobile "Mobile Analytics Report Februay 2012", o vídeo é já o principal motor de tráfego nas redes móveis. Actualmente, o acto de fazer compras já não está limitado aos canais tradicionais, especialmente quando acompanhados de um smartphone. Todos os momentos são agora oportunidades de compra.




Podemos assim concluir que estamos a entrar numa era em que a decisão não passará tanto por decidir se será mais correcto adoptar ou não esta tendência. A decisão, neste momento, passa por definir se o caminho a seguir será o de produzir um vídeo profissional optimizado para o eCommerce e Branding de uma empresa, ou um video gerado pelo próprio utilizador.




Segundo o estudo da comScore "Study finds professionally-produced video content and user-generated product videos exhibit strong synergy in driving sales effectiveness", os vídeos profissionais apresentam uma performance superior em 30% face aos user-generated. Contudo, vivemos tempos de crise e os custos financeiros para esse investimento não serão certamente uma prioridade, pelo que, não há nada que impeça de fazê-lo In-House e ganhar retorno através de uma solução Low Cost que terá como custo principal (senão único) apenas o fator tempo.




No caso da abordagem Low Cost feita dentro de casa mas em nome da organização (institucional), devem ser acautelados critérios mínimos de exigência e qualidade, de forma a não causar mais danos do que proveitos na imagem e credibilidade da sua organização. Podem usar-se pessoas externas à organização como atores desses vídeos, como por exemplo testemunhos de clientes ou de parceiros de negócio, com mensagens de reforço positivo.




A mudança é a única constante no mundo dos negócios. Se não se adaptar à mudança e às novas tendências, certamente alguma da sua concorrência o irá fazer, pelo que provavelmente vai roubar-lhe negócio e clientes. Assim, a melhor defesa num ambiente de incerteza é moldar a sua empresa para tirar proveito dessa mudança, pelo que o vídeo se apresenta como a oportunidade perfeita para apostar em algo capaz de marcar a diferença em notoriedade da sua marca e produtos, com impacto no aumento de vendas que o permite distanciar da sua concorrência.




* Marketing @ IT Consulting na Infosistema

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.