Embora muitos pais que tentem estabelecer hábitos digitais saudáveis nas suas famílias, encontrar um equilíbrio nem sempre é uma tarefa fácil. Aliás, muitos sentem dificuldade em ser modelos para os seus filhos e em seguir as regras que estabelecem para os mais novos.

É necessário estabelecer regras com conta, peso e medida: tanto para si como os mais novos. Note que, por vezes, os ambientes demasiado restritivos podem trazer uma falsa sensação de segurança e problemas acrescidos.

Os modos de controlo parental podem ajudá-lo a tornar a experiência dos seus filhos com a tecnologia mais segura e, no How to TeK, poderá ver como aplica-los: de redes sociais como o TikTok a plataformas como o YouTube, sem esquecer a Play Store da Google, o Windows 10, ou até consolas como a Nintendo Switch.

Preocupado com o tempo que os seus filhos passam online? É preciso definir regras, prioridades e tempos de utilização
Preocupado com o tempo que os seus filhos passam online? É preciso definir regras, prioridades e tempos de utilização
Ver artigo

Recorde-se que, antes de aplicar qualquer modo de controlo parental, deve conversar com os seus filhos, de modo a explicar-lhes os motivos por trás das decisões que vão ser tomadas, aproveitando para falar sobre situações que podem parecer aparentemente inofensivas para os mais novos, mas que podem ser perigosas.

Tal como explica o eBook Pais, filhos & tecnologia, do Centro Internet Segura, respeitar os direitos das crianças online e capacitá-las a prosperarem no ambiente digital são aspetos fundamentais de uma parentalidade digital positiva. Aqui é importante que oriente os seus filhos por meio de conversas e da confiança, oferecendo também experiências de vida real como alternativa às atividades digitais.

Tendo em conta as recomendações dos especialistas, reunimos na galeria que se segue um conjunto de conselhos uteis que deverá ter sempre em conta.

Clique nas imagens para conhecer alguns conselhos para ajudar os seus filhos a estarem mais seguros no mundo online

Conheça as recomendações ao detalhe: 

- Em vez de fazer restrições diretas, que podem resultar em problemas acrescidos, opte por orientar os mais novos para um uso adequado, de modo a que as crianças possam aprender consigo.

- Verifique se as plataformas, sejam websites, redes sociais ou jogos online, a que os seus filhos acedem são apropriadas para as suas idades. Eduque-se sobre as mesmas, pesquisando recursos de confiança e perguntando a outros pais.

- Fale com os seus filhos sobre os riscos associados à navegação na Internet e reforce a importância de não partilhar informações pessoais, fazendo com que os mais novos entendam que nem todas as pessoas são de confiança no mundo online e que, sempre que possível, devem apenas comunicar com pessoas que conhecem no mundo real.

- Verifique as definições de privacidade das plataformas que os seus filhos frequentam, assegurando-se, por exemplo, que não permitem o acesso a imagens e vídeos pessoais.

- Os mais novos também têm direito à privacidade e “bisbilhotar” as suas conversas é uma estratégia que pode acabar por ter um resultado mais negativo do que o esperado, resultado numa quebra de confiança. Assim, deverá certificar-se de que os seus filhos têm confiança para falar consigo, ou com outro adulto de confiança, caso algo sério acontecer.

- Recorra aos modos de controlo parental de modo a orientar os mais novos numa navegação online responsável e segura.

- Elaborar regras é fundamental e, além de ter em conta as necessidades da sua família, é importante que envolva os seus filhos no processo. Deverá explicar os mais novos as suas expetativas, por exemplo, em relação ao tempo que passam online, assim como o que acontece quando não respeitam os limites definidos. Note também que, para lá do tempo passado em atividades relacionadas com a escola, as crianças também devem ter tempo para atividades sociais e de lazer online.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.