A missão Artemis, que visa o regresso de astronautas da NASA à Lua, tem promovido diferentes desafios e iniciativas de preparação, envolvendo vários parceiros no seu programa geral. Ainda recentemente promoveu o concurso para a recolha de recursos espaciais da Lua, tais como rochas e poeiras, que vão desempenhar um papel muito importante na segurança e sustentabilidade do programa Artemis.

Mas as grandes atenções estão focadas no próprio motor para a cápsula Orion que vai transportar os próximos astronautas ao satélite natural da Terra, e a chegada da primeira mulher ao solo lunar. Há uma corrida entre diferentes empresas privadas, incluindo a Blue Origin de Jeff Bezos, a SpaceX de Elon Musk e Dynetics, na construção do motor, motivados por um investimento de mil milhões de dólares distribuídos pelas três, na preparação da missão tripulada Artemis 3.

Na última sexta-feira, dia 4 de dezembro, a Blue Origin realizou com sucesso o quarto teste de disparo dos motores do seu foguetão. No rescaldo do teste, Jeff Bezos mostrou-se muito confiante de que a sua empresa será escolhida para a missão e publicou no seu Instagram uma mensagem com um vídeo do teste a dizer “este será o motor que vai levar a primeira mulher para a superfície da Lua”.

Explicou que o BE-7 é um motor de alta performance para o veículo lunar, alimentando por hidrogénio e oxigénio liquido com 10.000 libras de força, e uma capacidade de redução para 2.000 libras para uma alunagem precisa. Salienta que o motor irá alimentar também o veículo de alunagem HLS (Human Landing System) da Blue Origin. O motor já foi testado diferentes vezes e desta vez esteve a trabalhar por cerca de 20 segundos.

Para além da corrida a Lua, a Blue Origin está também a desenvolver o seu programa de turismo espacial. O foguetão New Shepard tem realizado missões não tripuladas, e recuperado com sucesso o seu primeiro estágio para reutilização. A empresa também já revelou, embora ainda que não seja funcional, o protótipo do Human Landing System que contém o mesmo sistema de ascensão que será usado nas cápsulas Orion das missões lunares Artemis I e II. O protótipo tem mais de 12 metros de altura e, embora ainda não seja funcional, já contém dois sistemas construídos pela Blue Origin e pela Lockheed Martin destinados a controlar o processo de ascensão e descida do veículo na Lua.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.