A agência espacial norte-americana (NASA) anunciou hoje que tentará lançar pela terceira vez o foguetão lunar SLS (Space Launch System) da missão Artemis I a 23 ou 27 de setembro. O anúncio das novas possíveis datas de lançamento foi feito em teleconferência de imprensa.

Problemas técnicos, como fugas de combustível e falta de arrefecimento de um dos motores principais, impediram a descolagem por duas vezes, em 29 de agosto e 3 de setembro.

Na última tentativa, os engenheiros da NASA depararam-se com uma fuga de hidrogénio na base do foguetão SLS. O fluxo foi interrompido enquanto as equipas procuravam uma solução. As tentativas para remediar o problema falharam, levando ao adiamento do lançamento, com o relógio da contagem decrescente a ficar parado a T-2h28.

Como avançou a NASA, as tentativas para remediar o problema falharam, levando ao adiamento do lançamento, com o relógio da contagem decrescente a ficar parado a T-2h28. Os engenheiros da agência espacial continuam a recolher dados acerca do problema para verificar se é possível decidir uma nova data de lançamento. 

"Não vamos enquanto não estivermos preparados". NASA avalia próxima tentativa de lançamento da Artemis I
"Não vamos enquanto não estivermos preparados". NASA avalia próxima tentativa de lançamento da Artemis I
Ver artigo

Este não era o resultado esperado, mas Bill Nelson, administrador da NASA, reiterou que a missão não será lançada enquanto não estiver tudo certo. "Não vamos enquanto não estivermos preparados, sobretudo agora num teste de voo (...) para garantir que está tudo a funcionar corretamente antes de colocarmos quatro humanos" no Espaço, realça o responsável.

Na primeira tentativa, a 29 de agosto, os engenheiros começaram por detetar uma fuga de hidrogénio, que levou à paragem da contagem decrescente. Com a questão resolvida, outro problema foi encontrado, desta vez no terceiro dos motores do SLS.

Uma fuga de combustível impedia que o motor atingisse a temperatura correta para dar início ao processo de ignição. Além disso, foi também detetada uma fissura no material de proteção térmica de um dos componentes do estágio principal do foguetão.

Clique nas imagens para mais detalhes 

Recorde-se que a Artemis I é uma missão não tripulada e pretende testar os sistemas tecnológicos do programa. Em vez de astronautas, a cápsula Orion, transportada no topo do foguetão SLS vai transportar três manequins de teste.

kit oficial de voo tem ainda uma série de elementos, e dois passageiros especiais, escolhidos para acompanhar a missão, os peluches da Ovelha Choné, que é uma mascote da ESA, e do Snoopy de Charles M. Schulz, que vai servir de sinal de orientação para teste de microgravidade.

Clique nas imagens para mais detalhes sobre a Artemis I

Vão ser ainda transportados dez pequenos satélites científicos, que serão lançados no Espaço para estudar os efeitos da radiação, um asteroide ou a superfície gelada da Lua.

Depois da missão Artemis I, a NASA espera em 2024 levar astronautas para a órbita da Lua, na missão Artemis II, em 2024, e para a sua superfície, na Artemis III, no final de 2025, com a primeira mulher e a primeira pessoa de cor a pisarem o satélite natural da Terra.

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação (Última atualização: 17h45)

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.