Apesar das aventuras do Perseverance e do Ingenuity da NASA estarem no centro das atenções ao longo dos últimos meses, o rover Curiosity continua a sua missão de exploração no Planeta Vermelho. Recentemente, a sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) conseguiu captar o veículo a uma altitude de quase 290 quilómetros.

A imagem captada pela câmara HiRISE (High-Resolution Imaging Science Experiment) da sonda demonstra o Curiosity como um pequeno ponto na vastidão da cratera de Gale. A equipa de investigadores responsáveis pela HiRISE explica que, no momento em que a fotografia foi tirada, o rover se encontrava a escalar o monte Mercou.

Mars Reconnaissance Orbiter capta rover Curiosity em Marte
Imagem captada pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter da NASA. créditos: NASA/JPL/UArizona

Ao longo da sua jornada de nove anos, o Curiosity tem vindo a realizar uma série de importantes experiências científicas, mas também a captar múltiplas fotografias das suas redondezas marcianas.

Em abril, a NASA partilhou novas imagens captadas pelo rover enquanto se encontrava perto do monte Mercou. Entre elas destaca-se uma selfie composta por 60 imagens registadas pelo Mars Hand Lens Imager (MAHLI), integrado no braço robótico do rover. Foram também combinadas com 11 imagens registadas pela Mastcam na “cabeça” do Curiosity.

Clique nas imagens para ver as imagens captadas pelo rover Curiosity

Uma vez que o Curiosity se encontra a uma distância de mais de 3.218 quilómetros do Perseverance a probabilidade de os dois rovers se encontrarem é muito baixa. Recorde-se que o mais recente rover da NASA encontra-se agora empenhado a procurar por sinais de vida antiga na cratera de Jezero, onde se acredita que existiu outrora um lago.

Mas o Perseverance e o Curiosity não estão sozinhos em Marte: a 15 de maio o rover chinês Zhurong chegou ao solo marciano depois de “minutos de terror”. O rover, que faz parte da missão Tianwen-1, já começou a sua aventura de exploração na Utopia Planitia, uma planície situada no hemisfério norte de Marte.

Clique nas imagens para mais detalhes sobre a missão Tianwen-1

Espera-se que a missão do Zhurong dure pelo menos 90 dias marcianos, o equivalente a cerca de três meses terrestres. Ao longo da missão o rover transmitirá, através de uma sonda situada na órbita do planeta, imagens tridimensionais de alta resolução, analisando também a composição da superfície marciana e procurando vestígios de água congelada.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.