A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica – UNC3T, avança que deteve ontem, 27 de agosto, na Amadora, um homem indiciado pela prática de um crime de associação criminosa, 673 crimes de burla qualificada, 40 crimes de falsidade informática e um crime de branqueamento. O valor total estimado da burla é superior a 1,4 milhões de euros.

De acordo com a PJ, o indivíduo estrangeiro com cerca de 30 anos é suspeito de fazer parte de uma estrutura criminosa transnacional que atuou em Portugal pelo menos, desde junho de 2016, burlando pessoas na Internet e branqueando o dinheiro através da angariação de Money Mules.

A organização colocava anúncios na Internet onde oferecia imóveis em Portugal para arrendamento. As vítimas eram na sua vasta maioria estrangeiros, residentes em países como Espanha, Alemanha, Áustria, República Checa, Holanda, Estónia, Finlândia, Suíça e Reino Unido que procuravam Portugal como destino de férias.

No âmbito da investigação, a PJ já tinha detido 27 indivíduos implicados na participação dos crimes em questão. O indivíduo detido foi presente durante o dia de ontem ao TIC de Sintra, para um primeiro interrogatório , tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.