A diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária (PJ) deteve hoje duas pessoas por fortes indícios da prática de crimes de burla informática e branqueamento de capitais.

É referido em comunicado que os detidos, um homem e uma mulher de 40 e 47 anos, manipulavam dados pessoais e de meios de pagamento de uma empresa com atividade no sector dos seguros, aproveitando o facto de um deles ter acesso às referidas informações.

A investigação indica que os presumíveis autores dos crimes possam ter-se apropriado indevidamente de uma quantia a rondar os 125 mil euros e explica o esquema utilizado: os detidos “simulavam indemnizações supostamente devidas e efetuavam pagamentos em nome da seguradora” para contas bancárias próprias.

A PJ apreendeu os meios informáticos que os alegados autores dos crimes utilizavam e também um conjunto de bens já adquiridos com os proveitos supostamente obtidos com atividade criminosa.

Os detidos foram presentes a primeiro interrogatório judicial, para efeitos de aplicação das medidas de coação processual adequadas, mas “a investigação prossegue no sentido de esclarecer a extensão da atividade delituosa”, informa a PJ.

A detenção acontece escassos dias após terem sido detidas seis pessoas por roubo de dados pessoais.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.