O regulador da concorrência dos Estados Unidos está a investigar o investimento massivo de grandes tecnológicas americanas em startups de inteligência artificial. As empresas visadas são a Microsoft, Amazon e a Alphabet. As investidas são a OpenAI e a Anthropic, principalmente. A ação assume, para já, a forma de inquérito às empresas, de resposta obrigatória e num prazo de 45 dias.

Com as perguntas dirigidas às companhias, a Federal Trade Comission (FTC) quer perceber até que ponto estes investimentos, e a ligação que daí recorre a empresas que estão a trazer tecnologias inovadoras para um mercado também ele novo, podem ter impacto na concorrência.

Entre os principais objetivos da iniciativa estão obter informação sobre o tipo de relação entre as empresas, a influência das big tech nos desenvolvimentos destas startups, o impacto das parcerias nos seus resultados e o alcance do acesso privilegiado aos produtos e tecnologias inovadoras.

A Microsoft já investiu 13 mil milhões de dólares na startup liderada por Sam Altman, em troca de uma participação de 49% no capital da empresa. Na sequência desse investimento e da parceria, conseguiu colocar-se numa posição privilegiada para integrar ferramentas de IA da OpenAI em quase todos os seus produtos. A Amazon vai investir até 4 mil milhões de dólares na Anthropic e a Alphabet 2 mil milhões.

“A história mostra que novas tecnologias podem criar novos mercados e concorrência saudável”, sublinhou numa declaração sobre a medida Lina Khan, presidente da FTC. “Enquanto as empresas correm para desenvolver e monetizar a inteligência artificial nós temos de prevenir táticas que não favoreçam essa a oportunidade”, acrescenta-se.
Europa avança com pacote para acelerar inteligência artificial na região e preparar chegada do AI Act
Europa avança com pacote para acelerar inteligência artificial na região e preparar chegada do AI Act
Ver artigo

A mesma nota explica que a análise vai ajudar a clarificar em que medida investimentos e parcerias, lideradas por empresas dominantes, podem distorcer a inovação e minar uma concorrência justa. Em declarações publicadas numa coluna de opinião do The New York Times, a presidente da FTC já tinha defendido que é preciso regular a IA e alertado para os riscos destas tecnologias permanecerem sob controlo de grandes incumbentes e empresas com posições dominantes no mercado.

A investigação destas ligações já chamou a atenção de outros reguladores, como o britânico, que há algumas semanas também confirmou que está a analisar se o investimento da Microsoft na OpenAi viola de alguma forma as leis antitrust.

A responsável da Microsoft para os assuntos de regulação, Rima Alally, comentou entretanto a iniciativa da FTC, sublinhando que foi o trabalho em parceria de empresas privadas americanas como a Microsoft e a OpenAi, que permitiu posicionar os Estados Unidos na liderança mundial da IA, promovendo a concorrência e acelerando a inovação. Estas declarações foram feitas ao Engadget.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.