As receitas da Vodafone Portugal no segundo trimestre fiscal de 2015 foram de 254,6 milhões de euros, uma quebra de 0,4% relativamente a igual período em 2014. E apesar de registar uma perda de 385 mil clientes no serviço móvel, a verdade é que pela primeira vez nos últimos nove trimestres a operadora consegue um ganho quando se olha para a evolução trimestre a trimestre.

A Vodafone chegou ao final setembro com 4,972 milhões de clientes nos serviços móveis, contra 4,928 do primeiro trimestre do ano fiscal.

Analisando as receitas médias por utilizador há uma quebra relativamente ao ano passado nos clientes a contrato - de 24,1 para 21,5 euros - e também ao nível dos pré-pagos, de 8,2 para 7,5 euros.

Destaque ainda para o facto de os clientes móveis da Vodafone terem duplicado o consumo de dados de Internet móvel: de 5,3 mil terabytes para 10,77 mil TB.

Mas as quebras que a operadora tem sentido no segmento móvel são de certa forma compensadas pelo crescimento no campo da Internet de banda larga fixa. Entre o segundo trimestre do ano passado e o deste ano a operadora conseguiu 110 mil novos contratos, tendo agora 386 mil clientes neste segmento.

Em comunicado a Vodafone salienta que antecipou em seis meses a meta de ter fibra ótica disponível para 2,1 milhões de casas portuguesas - representando 52,5% dos agregados familiares portugueses -, o que também é um resultado positivo para a operadora de telecomunicações.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.