Em junho, o preço das comunicações em Portugal terá caído 0,4% face ao mês anterior, mas a mesma análise ao respetivo grupo do Índice de Preços do Consumidor, mostra que, na comparação com o igual período do ano passado, os portugueses pagam agora mais 3,9% em comunicações. “Esta variação dos preços das telecomunicações foi 0,5 pontos percentuais superior ao verificado pelo IPC (3,4%)”, sublinha a ANACOM, que apresenta os dados.

A NOWO continua a ser o operador com preços mais competitivos em oito dos 13 serviços/ofertas analisadas, enquanto a MEO, a Vodafone e a NOS têm as mensalidades mais baixas para quatro, dois e um dos serviço/ofertas, respetivamente.

Na comparação com junho do ano passado, os preços de 33 serviços/ofertas aumentaram e os preços de seis serviços diminuíram. Por prestador, verifica-se que a MEO aumentou a mensalidade de oito serviços, a NOS aumentou a mensalidade de dez serviços e a Vodafone aumentou a mensalidade mínima em todos os 13 serviços ou ofertas considerados. A NOWO passou a cobrar menos por seis serviços e mais por outros dois.

Telecomunicações: Preços não mexem em maio e sobem abaixo do Índice de Preços ao Consumidor na média anual
Telecomunicações: Preços não mexem em maio e sobem abaixo do Índice de Preços ao Consumidor na média anual
Ver artigo

A ANACOM apura ainda que a despesa mínima do serviço fixo de telecomunicações aumentou 5,3% no último ano. A mensalidade mínima deste tipo de ofertas com Internet no telemóvel aumentou 4,3% e que as mensalidades mínimas das ofertas 3P e 4P diminuíram, por efeito do aumento de valores de desconto.

Todas estas variações decorrem de alterações tarifárias levadas a cabo por diferentes operadores. Por exemplo, a redução das mensalidades mínimas nas ofertas que combinam três ou quatro serviços, reflete o aumento do desconto da Nowo a quem adira a estes serviços nos seis primeiros meses de utilização. Da mesma forma, a mensalidade mínima das ofertas 5P aumentou 12,3%, a refletir a descontinuação da oferta Fibra 4 Light da Vodafone.

Clique nas imagens para ver com mais detalhe

Olhando ainda para os últimos 12 meses, o regulador concluiu que a taxa de variação média dos preços das telecomunicações em Portugal foi de 2,4%, 5,4 pontos percentuais abaixo da taxa registada pelo IPC (7,8%).

Igualmente nos últimos 12 meses, os preços das telecomunicações na União Europeia caíram 0,6%. A maior descida registou-se nos Países Baixos (-3,5%), a maior subida na Polónia (6,8%). Em Portugal, a taxa de variação média neste período foi superior à verificada na UE, em 1,8 pontos percentuais.

Portugal registou a 9.ª variação de preços mais elevada (19.ª mais baixa) entre os países da UE”, sublinha a ANACOM. Numa perspetiva de longo prazo, e desde o final de 2010, a ANACOM apura uma subida de preços da ordem dos 16,7% nas comunicações em Portugal, inferior à do IPC, que avançou 24,6%. Sem o efeito da política europeia para as comunicações em roaming, que veio uniformizar preços, estima-se que o aumento de preços tivesse sido de 20,6%.

Recuando mais um ano, até 2009, os números mostram que os preços das telecomunicações em Portugal aumentaram 14,6%, enquanto na UE diminuíram 8,4%.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.