A operadora de comunicações anunciou que vai comprar as operações da norte-americana Liberty Global na Alemanha, República Checa, Hungria e na Roménia por 18.400 mil milhões de euros.

O negócio compreende o pagamento de 10,8 mil milhões de euros à Liberty e uma assunção de dívida no valor de 7,6 mil milhões de euros. Com esta compra, a Vodafone estima que as receitas podem chegar aos 1,5 mil milhões de euros.

Com esta operação, a empresa vai passar a deter a Unitymedia, a segunda maior empresa de telecomunicações da Alemanha e a marca UPC, instalada na República Checa, Hungria e Roménia.

De acordo com a Vodafone, esta expansão vai permitir acelerar a sua "estratégia de convergência ao nível das comunicações" e chegar a 110 milhões de novos clientes, tornando-a um líder pan-europeu capaz de desafiar o domínio de empresas como a Deutsche Telekom.

Espera-se que o acordo esteja concluído em meados de 2019, mas o maior fornecedor alemão já revelou a sua oposição ao acordo e a Vodafone deve enfrentar uma longa revisão regulatória em Bruxelas.

As reações na bolsa de valores de Londres foram positivas para a Vodafone, com as suas ações a subirem 2,4%. Já para a Liberty Global, as notícias não são tão animadoras, tendo a cotada desvalorizado 5,4% na bolsa nova iorquina, noticia a Bloomberg.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.