A aplicação portuguesa para rastreio da COVID-19 já foi descarregada por mais de um milhão de pessoas, segundo confirmou ontem à Agência Lusa o administrador do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC), uma das organizações envolvidas no desenvolvimento da app STAYAWAY COVID. O número foi atingido 19 dias depois do lançamento da aplicação, a 1 de setembro, apesar da app ter ficado disponível uns dias antes para Android e depois para iOS.

Rui Oliveira avançou que a aplicação contabilizava hoje um total de 1.030.824 'downloads' nos sistemas operativos iOS e Android, e apesar de satisfeito referiu que ainda faltam 5 milhões para cobrir toda a população que tem smartphones. “Estamos muito satisfeitos, ainda que não esteja propriamente surpreendido. A aplicação é uma ajuda à população portuguesa, mas ainda faltam os restantes cinco milhões de portugueses [que têm 'smartphones']”, afirmou.

Os especialistas referem que para que estas aplicações de rastreamento de contactos consigam a máxima eficácia devem ser instaladas por 60% da população, uma métrica que já foi contestada. Mesmo assim, quanto mais pessoas usarem as apps mais possibilidade é que os seus contactos de risco sejam avisados em caso de confirmação de teste positivo à COVID-19.

A aplicação móvel é de instalação voluntária e permite rastrear, de forma rápida e anónima e através da proximidade física entre ‘smartphones’, as redes de contágio por COVID-19. Em caso de infeção, o utilizador recebe um código para inserir no telemóvel e todos os contactos que tenham estado nos últimos 14 dias a menos de 2 metros de distância e por mais de 15 minutos recebem um alerta na aplicação.

STAYAWAY COVID: Como funciona a app de rastreamento de contactos da COVID-19?
STAYAWAY COVID: Como funciona a app de rastreamento de contactos da COVID-19?
Ver artigo

O administrador do instituto do Porto confirmou ainda que as interações na aplicação prosseguem, havendo já “várias dezenas” de médicos a gerar códigos. Os números adiantados pelos Serviços Partilhados do Ministério da Saúde (SPMS) a 8 de setembro indicavam que a linha SNS 24 já tinha recebido 20 chamadas de pessoas que, através da aplicação, foram informadas que estiveram em contacto com alguém infetado, isto a partir de códigos introduzidos por 9 doentes.

O que fazer em caso de alerta é uma das dúvidas dos utilizadores, mas a aplicação só faz a indicação de que houve um contacto de elevado risco e aconselha a contactar o serviço do SNS 24.

O Governo tem vindo a promover a utilização da app e o o primeiro-ministro António Costa já afirmou que instalar nos telemóveis a aplicação ‘Stayaway Covid’ é um “dever cívico” para travar a pandemia enquanto não existir uma vacina.

No Ensino Superior o uso da app é mesmo referido entre os cuidados a adotar nas Universidades e Politécnicos para o arranque das aulas, mas no ensino básico não existiu o mesmo tipo de recomendações.

A pandemia de COVID-19 já causou 1.899 mortes em Portugal e 68.025 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Veja o artigo do SAPO TEK onde se explica como funciona a aplicação STAYAWAY COVID.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.